Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Onde pode votar nestas legislativas no concelho de Beja

Zé LG, 06.10.19

voto.jpgNas legislativas 2019, tal como já aconteceu nas europeias deste ano, o votante está identificado pelo número de identificação civil. Isto significa que os cadernos eleitorais são organizados por ordem alfabética e que cada cidadão tem de procurar a sua mesa de voto pelo primeiro nome.

Para saber o local de voto, os eleitores podem consultar os editais afixados na Junta de Freguesia e na Câmara Municipal, também na Internet, em www.recenseamento.mai.gov.pt ou enviando uma mensagem – gratuita - para o número 3838, com a mensagem “RE (espaço) número de CC/BI (espaço) data de nascimento (ordenada por ano, mês e dia)”.

Consulte AQUI os locais onde pode votar no concelho de Beja e a ordem alfabética atribuída a cada secção de voto.

Já reflectiram tudo?

Zé LG, 06.10.19

Parece que acabou o período (Sábado) de reflecção... Se não reflectiram já não têm tempo para o fazer, porque hoje, a partir das oito horas é tempo de votar, com mais ou menos ou sem reflecção...

Não seria já tempo de acabar com isto? Será que alguém acha mesmo que, depois de semanas de pré e campanha eleitoral, a malta precisa de um dia de intervalo, antes da votação, para reflectir e decidir se vai ou não votar e, se for, em que vai votar?!...

Agora é tempo de agir!

Voto útil em Beja

Zé LG, 04.10.19

Beja poderá ser um dos círculos eleitorais onde o voto pode ter utilidade. Isto porque, se os dois primeiros deputados serão eleitos pelo PS e pela CDU, existem dúvidas sobre quem elege o terceiro. Este foi eleito, há quatro anos, pelo PSD-CDS mas agora, até entre os votantes habituais do PSD, existe a convicção de que, muito dificilmente o PSD elegerá o seu candidato por Beja.

A eleição do terceiro candidato não deixará de ter leituras políticas com impacto no futuro. Para as várias hipóteses, por mais remotas que se apresentem, referimos algumas leituras possíveis.

Eleito pelo PSD - poder-se-á concluir que os eleitores do distrito de Beja já esqueceram o que foi o governo PSD e CDS, designadamente as suspensões e anulações de decisões de investimentos públicos, como foi o abandono da construção da autoestrada até Beja.

Eleito pelo PS - poder-se-á concluir que os eleitores bejenses não valorizam tanto quanto parece a necessidade de investimento nos serviços públicos e nas acessibilidades, em torno das quais se fez um consenso generalizado.

Eleito pela CDU ou BE - poder-se-á concluir que os eleitores valorizam o seu contributo para a solução governativa e para a reversão de políticas penalizadoras dos trabalhadores e outros sectores da população e que reclamam um maior investimento nos serviços públicos e políticas mais direccionadas para quem trabalha e tem mais necessidades,  responsabilizando quem gere mal ou criminosamente serviços públicos e empresas, designadamente bancos.

Por isso, o voto em Beja pode ser útil, por ajudar a esclarecer o que queremos.

Resultados das votações no Distrito de Beja

 

 

Europeias 26.05.2019

Autárquicas 1.10.2017

Legislativas 4.10.2015

PS

14.572 - 36,64%

38.284 - 48,71%

27.775 – 37,29%

CDU

10.030 - 25,22%

26.896 - 34,22%

18.592 – 24,96%

PSD

3.504 - 8,81%

5.559 - 7,07%

14.980 – 20,11%

CDS

1.444 - 3,63%

1.101 - 1,40%

BE

3.524 - 8,81%

2.057 - 2,62%

6.105 – 8,20%

PAN

1.181 - 2,97%

 

608 – 0,82%

 

STIM diz que sector mineiro foi “esquecido” pelos candidatos pelo círculo de Beja à AR

Zé LG, 03.10.19

Mina-768x576.jpgLuís Cavaco, coordenador do STIM- Sindicato dos Trabalhadores da Indústria Mineira, acusa os candidatos de “falarem da agricultura e de outros setores e de esquecerem o setor mineiro”.

Em seu entender, “devia existir uma maior preocupação”, uma vez que na região existem duas minas “que são das empresas mais empregadoras do distrito”.

O coordenador do STIM diz ainda que “há quatro anos, todos os deputados com assento parlamentar opinaram sobre este setor, mas que nestas Legislativas pouco ou nada se tem falado”.