Alvitrando
Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.
11
Mar 09

Hoje já não há feiras com 9 dias, é um grande esforço, sobretudo quando são feiras que acontecem em regiões do interior. É, antes do mais, uma decisão de concentrar a feira, de tê-la em todos os dias a cem por cento, sem tempos nem dias mais «mortos». É uma solução muito racional, quer para quem organiza a Ovibeja, quer para quem a visita, quer para quem aqui expõe. O que nos interessa não é tanto a quantidade de dias, é mais a qualidade que a feira pode oferecer”, afirma Manuel Castro e Brito, o presidente da ACOS - que organiza a Ovibeja – que refere que a crise internacional, com base na especulação financeira em larga escala, “veio provar, mais uma vez, que o sector primário é o sector âncora das populações e da economia, ao contrário daquilo que se dizia”.

publicado por Zé LG às 12:28
Infelizmente ainda há quem pense , que é mais importante ser Chico Esperto, do que produtor agrícola honesto.
Quem é que os convence de que mais vale um pacotinho de farinha, do que um pacotinho de acções?
Por este andar, não demora que não comecem a bater com os dentes na mangedoura....
MANUEL ANTONIO DOMINGOS a 11 de Março de 2009 às 14:30
Quere-me parecer que o Sr. Manuel Castro e Brito não sabe propriamente do que fala. Ou então não considera que a cidade de Viseu se situe no interior. É que em Viseu a feira de São Mateus tem a duração de uns módicos 30 dias, com um grande conjunto de eventos de grande qualidade.

Um abraço
Jorge Feio a 11 de Março de 2009 às 17:31
O Sr. Castro e Brito parece que gosta muito de dizer coisas ... como a "minha irmã Jorgina" ;)
Anónimo a 12 de Março de 2009 às 00:54
Concordo a 100% com a decisão de Castro e Brito, que considero de inteligente e necessária para manter a credibilidade da Ovibeja, como feira agricola e motor de desenvolvimento desta região.

Nos últimos anos, este certame não era mais do que uma semana de concertos musicais, alguns de mau gosto e bebedeiras de caixão à cova.

O triste espectáculo de jovens e jovens embriagados que se arrastavam pelas ruas de Beja nas manhãs seguintes, ia-lhe dando o mote de OVICOPOS e relegando para último plano os seus objectivos naturais.

A maior parte das pessoas que a visitavam já nem visitavam os pavilhões agricolas. Iam logo directas para o local das bebedeiras.
As pessoas que moram na próximidade do Parque de Exposições e Feiras já temiam de ano para ano a realização desta feira.
E mesmo com a presença e em grande número da "Polícia de Choque", estava-se sempre à espera de tudo; desde destruição de património até cenas de pancadaria, devido às referidas bebedeiras.

Vamos pois todos dar o nosso contributo para que no futuro se volte aos 10 ou até 30 dias de feira, mas de modo a que esta cumpra os seus objectivos. E não isto para que descambou irremediávelmente.

Há mais anos que esta decisão devia ter sido tomada. Digo eu...
Carlos a 12 de Março de 2009 às 09:03
Março 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
Passaram por cá
Contador de visitas

Desde 15.01.2011
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Mais que verdade, infelizmente! Uma feira sem cham...
Entretanto li um outro comentário, não sei de que ...
Onde está isso da "falta de fraldas"?
Assim não vale...vir para aqui gabar-se que no seu...
Puxa Drª até na falta de fraldas a Drª é "pioneira...
o Sr Deputado João Dias, que há poucos dias deixou...
Nova Tróia,ainda pior que a outra no hospital.
25 de ABRIL sempre! Excelente dia da Liberdade, Zé...
O governo de Adalberto e Centeno sacrificam o SNS ...
No hospital a palavra de ordem é não há no armazém...
Difícil é entender porque é que certos intelectuai...
Esse é o lema na ULSBA
O bom funcionário vive feliz e saudável, quando to...
às 11H00?
blogs SAPO