Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Repensar a Europa em bases completamente diferentes

“Alain Touraine disse, e eu concordo, que durante muito tempo não podia usar-se a palavra liberal”. Então inventou-se um substituto a que se chamou Europa. Fizeram-se coisas em nome da Europa que nunca poderiam ser aceites de outra forma. A construção europeia tem assentado em políticas neoliberais.”

“A Irlanda foi o único país em que o Governo pediu o parecer à população. O Presidente francês, Nicolas Sakozy, tinha dito em Novembro, no Parlamento Europeu, que seria perigoso fazer referendos, pois haveria vários “nãos”. E tinha razão.

Acho muito positivo se o Tratado de Lisboa não for por diante. Obrigaria a repensar a Europa em bases completamente diferentes. Não se trata de dizer “não” à Europa, mas a esta ideia de Europa.”

 

Bernard Cassen, ex-director-geral do Le Monde Diplomatique e co-fundador da ATTAC, in entrevista à Visão desta semana.

 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Se são carneirinhos ou não como V.a Ex.a defende, ...

  • Anónimo

    Ele não vai , LEVAM-NO !!!.

  • Anónimo

    Lá estás tu a pôr defeitos ao homem.Não o deixam e...

  • Anónimo

    Falar do que não se conhece é espalhar a própria i...

  • Anónimo

    Com tanta agro-industria de capital exclusivamente...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds