Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Gérmenes da sua própria destruição

O post Lendo a Imprensa aqui do Burgo…, do VIAGRA E PROZAC, mereceu um conjunto de comentários, designadamente de um Y, de que destaco este, este e, ainda, este, que, com a devida vénia de H, transcrevo parcialmente:

“Como sabe, o capitalismo nasceu com a burguesia no ocaso da idade média e, através dos tempos foi-se adaptando às circunstâncias. Se o homem é ele e as suas circunstâncias, o capitalismo também o é. Por isso, tivemos várias fases do capitalismo até chegarmos àquela que caracteriza o nosso tempo: global, financeiro, predador, inimigo da humanidade. .... Isto para dizer que o capitalismo soube sempre adaptar-se aos tempos. E, curiosamente, o capitalismo que chegou ao século XX tinha muito das ideias do mundo do trabalho e, por que não dizê-lo, do pensamento socialista e marxista. Os capitalistas inteligentes sempre usaram o marxismo para se movimentarem no sistema. Nas últimas duas décadas o sistema foi levado a um estado supremo de irracionalidade. Principalmente a partir da queda do Muro de Berlim. Senão vejamos: muitas das benesses que o capital deu aos trabalhadores foram motivadas pelo medo do papão comunista. As mais variadas regalias sociais foram cedências dos capitalistas para controlar o que se passava a leste e os ventos que poderiam varrer o sistema a ocidente. Nunca eles deram nada de mão beijada. E veja-se como os países mais a norte, perto das fronteiras da ex-união soviética, foram aqueles onde os ganhos civilizacionais e sociais mais cedo se verificaram. Ironia da vida, o melhor do regime soviético não foi para os povos da cortina de ferro mas sim para os do ocidente. Quando o Muro caiu, o nosso futuro começou a andar para trás.”

“Sabe uma coisa, tal como nos diz o velho e sempre actual Marx, todos os sistemas trazem dentro de si os gérmenes da sua própria destruição. Tal com os do modelo soviético estavam à vista de todos e acabaram por levar à derrocada daquilo que parecia seguro para toda a vida, assim os gérmenes do capitalismo estão aí para quem quiser e souber vê-los.”

“Este modelo de desenvolvimento capitalista está esgotado. Tão esgotado como estava o modelo soviético. O muro de Berlim do capitalismo irá cair. Só que a besta nos seus últimos estertores vai fazer muita merda...”

 

12 comentários

Comentar post

Comentários recentes

  • Anónimo

    Está tudo dito... nada a acrescentar! Incapacidade...

  • Anónimo

    "O Ministério do Planeamento anunciou esta quinta-...

  • Anónimo

    Se os autarcas locais , independentemente da cor p...

  • Anónimo

    Conordo em absoluto com o comentário anterior.O di...

  • Anónimo

    O problema é que em Beja este ou outro tema verdad...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.