Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

“Companhias Low Cost só deverão operar em Beja”

Zé LG, 31.10.05
As companhias de Low Cost só deverão operar em Beja, defende o Ministério das Obras Publicas. A noticia publicada na edição de sexta-feira do Jornal de Negócios, dá conta de que o Ministério da Economia, através do Secretário de Estado de Turismo, rejeitou a ideia de usar as bases militares em redor da capital para operacionalizar um novo aeroporto em Lisboa para as companhias «low cost». Apesar desta recusa, o Ministério das Obras Públicas considera que o projecto é válido, não para Lisboa, mas sim para Beja, recuperando uma decisão sustentada pelos sucessivos governos desde António Guterres.
Entretanto, o empresário Belmiro de Azevedo já veio a público defender a viabilidade de construção do Aeroporto em Beja. Em entrevista à Rádio Renascença, Belmiro de Azevedo diz discordar «totalmente» da construção de um novo aeroporto na Ota e da implementação da linha ferroviária de alta velocidade-TGV. O responsável pelo grupo Sonae apresenta sugestões de investimentos que, na sua óptica, seriam muito mais úteis para o país, como é o caso da ligação ferroviária com comboios de mercadorias entre Sines a Madrid e a divisão do tráfego aéreo pelo Porto, Montijo, Beja e Faro, para aliviar o Aeroporto de Lisboa.
in Rádio Pax




1 comentário

Comentar alvitre