Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

"A Imperfeição do Amor" apresentado hoje em Beja

Zé LG, 24.10.07

“A Imperfeição do Amor”, o mais recente romance de Joaquim Figueira Mestre, é apresentado esta noite, às 21.30 horas, na Biblioteca Municipal de Beja, pelo jornalista Carlos Pinto Coelho.

 

O autor, director da Biblioteca Municipal de Beja, já publicou antes o “Livro do Esquecimento” e o romance “O Perfumista”, editado pela “Oficina do Livro”, em 2006.

 

“A Imperfeição do Amor” é o seu segundo romance e tem como pano de fundo a vila de Mazouco, na Galiza. "A história central é escrita em torno de duas personagens, uma criança que adivinha o futuro e um homem que escreve cartas de amor", esclarece Joaquim Figueira Mestre, que gosta de dizer que a sua escrita "é labiríntica" e explica que "a história central deste romance leva a outras, a um conjunto de acontecimentos que se entrelaçam na trama original".

 

Carlos Pinto Coelho, que apresenta "A Imperfeição do Amor", revelou à Voz da Planície que "este livro é uma colecção de histórias, que se passam na Galiza" e que "esta obra é um retrato apurado e crítico da história recente de Espanha", salientando que "é um romance muito bem escrito e saboroso de ler".