Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Central de compostagem em construção no Alentejo

Zé LG, 22.08.07

A primeira central de compostagem do Alentejo, com um investimento de 13 milhões de euros e uma comparticipação de 40% de fundos da União Europeia, está a ser construída junto ao aterro sanitário da Valnor, numa área que abrange os concelhos de Avis e Fronteira, no distrito de Portalegre, e deverá começar a funcionar em Junho de 2008, segundo adiantou, à agência Lusa, Pinto Rodrigues, o administrador-delegado daquela empresa multimunicipal.

 

A central de compostagem é "essencial para o cumprimento das metas europeias no que respeita aos lixos", assegurou Pinto Rodrigues, estimando que a unidade capte cerca de 60% dos resíduos orgânicos daqueles 19 municípios (15 do distrito de Portalegre e Mação, Sardoal e Abrantes (Santarém) e Vila de Rei (Castelo Branco)) que, actualmente, são depositados em aterro.

Os materiais biodegradáveis encaminhados para a central de compostagem serão transformados, através de um processo mecânico e biológico, em adubos orgânicos, isentos de químicos, "para utilizar na agricultura biológica ou nos jardins e plantas", pretendendo a Valnor criar uma "imagem de marca" para comercializar esse produto.