Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

AMBAAL fez 25 anos

Zé LG, 24.01.06
toponovo.jpg

A Associação de Municípios do Baixo Alentejo e Alentejo Litoral (AMBAAL), sucessora desde 3 de Março de 2005 da Associação de Municípios do Distrito de Beja (AMDB), está a comemorar as suas “Bodas de Prata”.

A AMDB foi criada em 23 de Janeiro de 1981 por 13 municípios do Distrito de Beja, ainda quando não havia legislação para as associações de municípios. Foi criada para retomar a publicação do Diário do Alentejo e a laboração da Tipografia, adquiridos antes pelos Municípios, em hasta pública de venda de bens da empresa proprietária que falira.

Desde então, desempenhou um papel importante na região, tendo promovido a elaboração do PIDDBE, a criação da Região de Turismo da Planície Dourada, a criação do Polo de Beja do CEFA, tem intervido activamente no processo de criação do Aeroporto de Beja, está a desenvolver o Bejadigital e a preparar o QRER, entre tantas outras importantes intervenções.

Infelizmente tem-se falado mais na AMBAAL pelas piores razões, isto é, pelas lutas partidárias pelo seu controle e, principalmente, do Diário do Alentejo.

Oxalá no futuro se fale nela pelas melhores razões: Aposta no associativismo supramunicipal com vista à realização de projectos comuns, de forma a consolidar uma maior afirmação do Baixo Alentejo e Alentejo Litoral.

Para que isso aconteça torna-se necessário um maior empenhamento dos autarcas, com base em consensos alargados, de forma a aumentar o seu protagonismo em todos os processos e projectos que intessem à região.

Importa salientar o papel do assessor da Administração, Francisco Pacheco do Ó, que com a sua experiência, a sua sabedoria, o seu espírito consensulazidor e construtivo e o seu empenhamento no reforço do Poder Local e do seu associativismo, pela regionalização e desenvolvimento regional, muito tem feito para assegurar a unidade e coesão dos municípios associados na AMBAAL.