Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

"Distrital" do PSD mete CA da ULSBA no bolso

Perante as muitas dúvidas e preocupações que algumas medidas tomadas pelo governo e pela ULSBA têm suscitado e que se esperava que o CA da ULSBA esclarecesse e dissipasse, aparece a "Distrital" do PSD (na primeira pessoa do singular...) a divulgar o comunicado, que abaixo transcrevo, por ser bastante esclarecedor do estado a que estes senhores estão a conduzir a Saúde no nosso distrito: A "Distrital" do PSD a falar pelo CA da ULSBA, a usar a Saúde para chicana política e "sobretudo a inconsciência da não "assumição" das culpas no cartório pelo estado a que o país chegou"...

«A HABITUAL CURTA MEMÓRIA SOCIALISTA

Sabe-se lá porquê, ou até se entende bem de mais, desde que os indicadores da governação têm vindo a lume, do segundo e terceiro trimestres, os socialistas, certos centrões e alguns bloquistas, mais ou menos assumidos, mais ou menos travestidos, do Distrito de Beja, têm vindo a eleger como preferencial alvo dos seus dislates a política de saúde no Baixo Alentejo e a ULSBA, EPE em particular.

Entende-se que a falta de argumentos sérios, e sobretudo a inconsciência da não assumição das culpas no cartório pelo estado a que o país chegou, e a inépcia demonstrada pela ausência absoluta de capacidade de influência junto do seu instalado poder, o que permitiu que durante doze anos a nossa região fosse perdendo, migalha após migalha, o pouco que nos sobrava perante o sossego dos meninos do coro que diziam representar os interesses da região na Assembleia da República, os faça desesperar face ao trabalho sério e árduo de quem ouse reparar, em todos os sectores, os seus desmandos do passado.

Esta farsa, que tem mais laivos de tragicomédia, continuou para meu espanto com a publicação de uma entrevista de um responsável socialista a um órgão de comunicação social com passado de pergaminhos.

Vem isto a propósito das declarações do socrático Óscar Gaspar, economista Secretário de Estado da Saúde ao tempo da ministra Ana Jorge que, de braço dado com o deputado socialista Pita Ameixa, teve o despudor de declarar nas páginas do Diário do Alentejo, edição de 7 de Novembro, entre outros dislates, “Falta de médico na administração da Ulsba é “uma questão de saúde pública”.

Desde logo, é no mínimo vergonhosa insensatez, que numa área extremamente sensível junto da opinião pública, se lance uma atoarda deste quilate quando é sabido que qualquer notícia com esse infundado teor poderá dar causa ao pânico injustificável junto da população, facilmente manipulável, por recear que tal possa significar eventual perda de cuidados de saúde.

Depois, tão mais grave irresponsabilidade social retrata essa afirmação quanto, quer Óscar Gaspar, quer Pita Ameixa, têm plena consciência de que as suas afirmações são destituídas de todo o sentido e só as produzem para causar receio e pânico na população que dizem defender e representar mas de que se aproveitam para benefício político.

Na verdade, Óscar, Secretário de Estado da Saúde do partido socialista e Ameixa, deputado socialista por Beja, bem sabem que, tendo falecido, em dezembro de 2010, o Presidente do Conselho de Administração da ULSBA, EPE, que era simultaneamente Diretor Clínico dos Cuidados de Saúde Primários, o mesmo não foi substituído até ao final do mandato desse Conselho de Administração, que ocorreu em 25 de Janeiro de 2012!!!

Ou seja, Óscar Gaspar, Secretário de Estado da Saúde de Sócrates e Ameixa, deputado socialista por Beja, esqueceram-se (!) que a ULSBA, EPE, o seu Conselho de Administração, nomeado pelo seu governo, pelos vistos, terá constituído uma dupla questão de saúde pública pois esteve em funções durante 14 meses, sem diretor clínico dos cuidados de saúde primários e sem presidente do conselho de administração e assim serão ainda “ameixamente” nulos todos os atos que o seu Conselho de Administração praticou durante esses 14 meses!

Na verdade, nem em regime de substituição foi nomeado Presidente do Conselho de Administração, nem diretor clínico para os cuidados de saúde primários.

E tão-pouco, ao que se saiba e conste, o retalhado e restante anterior Conselho de Administração da ULSBA, EPE, de nomeação socialista, nomeou assessor médico para a área dos cuidados de saúde primários com competências por si delegadas, e podia legalmente tê-lo feito!

E curiosamente, sendo tudo isto do conhecimento público e necessariamente da comunicação social, no mínimo estranha-se, como só agora, um distinto periódico levanta este tema e não questiona Óscar e Ameixa sobre a questão de saúde pública e da “ameixa” nulidade dos atos ao tempo socrático da ULSBA,EPE.

Por último, porque do nosso ponto de vista, acima de tudo deverá ser tranquilizada a opinião pública e reposta a verdade, obtivemos a informação que o Conselho de Administração da ULSBA,EPE tem, para além da Presidente do Conselho de Administração, um Vogal Executivo, um médico diretor dos cuidados de saúde primários, um enfermeiro diretor, e conta também com a assessoria de uma médica assistente graduada, do seu mapa de pessoal hospitalar, para a área dos cuidados hospitalares, a quem o Conselho de Administração, no uso dos seus poderes, delegou todas as competências da área de direção clínica hospitalar.

Gabinete de ImprensaBeja, 12g de Novembro de 2013»


Espera-se, agora com maior urgência, que o CA da ULSBA venha finalmente esclarecer as dúvidas e preocupações existentes sobre a degradação dos serviços, o encerramento de camas e de serviços, os adiamentos e demoras prolongadas de consultas, a tão falada tansferência do Hospital de Serpa da a Misericórdia, ... A não ser que entenda a "Distrital" do PSD como sua porta-voz e que tudo ficou esclarecido com este comunicado...

35 comentários

Comentar post

Comentários recentes

  • Ana Matos Pires

    A propósito de notícias: isto é ESTIGMA e é intole...

  • Anónimo

    Uma boa parte desses trabalhadores emigrantes estã...

  • Anónimo

    Mas por acaso já se perguntou porque razão os loca...

  • Anónimo

    Bem, quer reparou como vinham vestidos e calçados ...

  • Anónimo

    Os alentejanos são RACISTAS nas atitudes por muito...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.