Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Continua o silêncio ensurdecedor sobre o encerramento de camas no Hospital de Beja

Se numa primeira fase, ameaçaram fechar as camas do S. Paulo, esperem que passem as autarquicas... e verão..., numa 2ª investida já arrumaram um serviço de internamento, lá se foram uma duzia de camas, tão uteis para que aqueles que se inopinadamente vão sendo alcançados pelo cancro, e reduziram a capacidade do serviço de partos em 2 camas.
Mas não vão ficar por aqui, há mais na mira, inexoravelmente seremos alvo de uma "reforma hospitalar" que nos vai deixar imensamente fragilizados nos nossos recursos de saúde..., as fugas, essas malditas fugas de informação, alertam para os próximos alvos: serviço de cardiologia, serviço de acidentes vasculares, serviço de tratamentos intensivos, serviço de cirurgia, hospital de dia.
Serão cortes substanciais na capacidade instalada, iremos sofrer na pele e na alma as consequências destes cortes pacoviamente consentidos, pacóvios que somos.

Leia todo o comentário em: http://alvitrando.blogs.sapo.pt/2509327.html?view=5653263#t5653263.

43 comentários

Comentar post

Pág. 2/2

Comentários recentes

  • Anónimo

    Penso que é facial perceber quem falta a verdade. ...

  • Anónimo

    Bons tempos.

  • Anónimo

    Tem toda a razão, às vezes parecem miúdos que pela...

  • Anónimo

    Como estão as contas afinal?

  • Luis Palminha

    Se não me engano, a resposta a essa pergunta foi p...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.