Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

“Foi preciso arrumar a casa”

Zé LG Zé LG, 09.10.06

“O primeiro ano serviu para conhecer as engrenagens do poder autárquico e a estrutura interna da Câmara”, disse João Paulo Trindade, lembrando que “foi preciso arrumar a casa e encaminhar projectos que vinham da gestão anterior”.

 

Quanto às “obras”, o presidente da Câmara Municipal de Alvito alega ter optado por realizar “pequenas intervenções em áreas prioritárias”.

 

“Decidimos apostar na educação e no turismo, por considerarmos que são áreas essenciais para combater a perda de população, que é o grande problema do concelho”.

 

A construção de uma creche e de uma escola pública básica integrada, com o 1º, 2º e 3º ciclos, são projectos em que a autarquia “já começou a trabalhar”, indo apresentar, até ao final do ano, uma proposta concreta ao Ministério da Educação para construção daquele estabelecimento de ensino.

 

A remodelação do Mercado Municipal e a construção de do Parque de Feiras e Exposições continuam a aguardar aprovação, do financiamento em 50% dos fundos comunitários, pela CCRDA, para se poderem iniciar as obras.

 

Um novo modelo de gestão autárquica participada para envolver as populações marcou o primeiro ano de mandato do Movimento Independente que conquistou a Câmara Municipal de Alvito, há um ano.

 

Retirado do Diário do Sul, de 07/10/2006

1 comentário

Comentar alvitre