Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

“Repensar os partidos, fortalecer a democracia”

...

No que respeita às populações, os partidos praticamente não existem nem trabalham fora do quadro dos processos eleitorais, resumindo-se a sua atividade à ação governativa a nível local, regional ou nacional e esgotando-se as disponibilidades dos seus quadros praticamente na politiquice e na retórica.
Deixaram de se discutir os problemas e as soluções, de se olhar prioritariamente para os interesses dos territórios e das suas populações, para se fazer apenas o combate destrutivo pelo poder partidário, em que vale tudo, mesmo o terrorismo político do ataque pessoal para tentar abater os adversários sejam eles internos ou externos. A política espetáculo, alimentada pela comunicação social e pelos comentadores, domina por completo o panorama. Curiosamente, e contraditoriamente, quanto mais os partidos apostam nos momentos eleitorais, menos os cidadãos votam e pior imagem têm da política, dos políticos e dos partidos.
A política está cada vez mais afastada do processo de desenvolvimento e dos problemas reais das populações, daí o seu descrédito e o desinteresse das pessoas na participação pública e nas candidaturas eleitorais. 

Claro reflexo de todos estes fenómenos é o aparecimento cada vez mais frequente de movimentos de cidadãos em defesa de causas públicas e de listas de independentes nas autárquicas em rotura com as direções partidárias.

É nossa convicção que está criada a oportunidade única para que estas transformações ocorram e o sistema político evolua.
Queremos não apenas mais democracia mas uma democracia de qualidade!

Jorge Pulido Valente, presidente da CM de Beja, in: http://da.ambaal.pt/noticias/?tipo=Opini%C3%A3o

17 comentários

Comentar post

Comentários recentes

  • José Filipe Murteira

    Excerto do despacho : " Pretender amordaçar a libe...

  • Anónimo

    http://www.pracadarepublicaembeja.net/2019/09/a-mi...

  • José Filipe Murteira

    Numa altura em que a vida política está toda (ou n...

  • Anónimo

    Quanto às 3 ou 4 capas do DA, ninguém tem a mínima...

  • Anónimo

    Marretas são aqueles que não querem ver o que de f...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.