Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

SETEMBRO, MÊS RAUL DE CARVALHO

Zé LG Zé LG, 30.09.06

Raul de Carvalho nasceu em Setembro (dia 4) para ver e cantar o mundo. A sua poesia permanece vida e subversiva, desafiadora dos bastões de falaciosas moralidades. Com ele aprendemos “que viver só/ Não é poesia/ Nem é ciência”

Praia, 20 Setembro - Era Setembro (dia 4 em 1920): nasceu Raul de Carvalho - foi uma vida tecida nas contradições dolorosas do século XX, conhecendo os obscenos horrores das guerras, a estúpida repressão do fascismo e a canalhice das hipocrisias e preconceitos sociais. Desalinhado das cómodas estéticas, deixou que a poesia lhe gritasse com a sua própria “roupa de imagens”, sabendo a cada momento dizer o “não vou por aí” para seguir o seu próprio caminho: todos afrontando e com todos se solidarizando pela justiça. Com ele aprendemos “que viver só/ Não é poesia/ Nem é ciência”

CARTAS NA MESA

Vou pondo cartas

Dos meus amigos

Sobre esta mesa

De conivência

//

E, a sós, descubro

Que viver só

Não é poesia

Nem é ciência

Raul de Carvalho

In: www.liberal-caboverde.com/

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.