Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

"A CM-Beja censura comentários na sua página do Facebook"

Zé LG Zé LG, 28.09.12

A Câmara Municipal de Beja na sua página no Facebook publicou um documento sobre a sua pretensão em apresentar uma candidatura ao Programa de Apoio à Economia Local (PAEL). No documento há uma série de esclarecimentos e opiniões sobre a elaboração desta candidatura e o facto de a mesma ter sido chumbada pela CDU e BE na Assembleia Municipal.

Para além disso, são publicadas informações sobre o endividamento da Câmara Municipal de Beja, mais especificamente sobre o endividamento bancário.

Considerando que o PAEL foi criado com o objectivo de permitir às autarquias a possibilidade de recorrerem a um empréstimo, junto do Estado Central, para a regularização do pagamento de dívidas a fornecedores vencidas há mais de 90 dias. Achei bastante pertinente aproveitar a publicação que a CM-Beja efectuou no seu Facebook para pedir um esclarecimento sobre o montante da dívida a fornecedores, porque o PAEL é exactamente para pagar essa dívida!

Como tomei conhecimento que as dívidas a fornecedores aumentaram de 2.062.608,97 € (2009) para 8.578.016,61 €(2010) e mantendo-se em 2011 no valor de 7.997.361,68 €, perguntei porque razão o valor aumentou exponencialmente de 2009 para 2010.

A resposta que recebi foi a censura deliberada dos meus comentários. Por três vezes insisti na pergunta, e em todas elas guardei uma imagem dos meus comentários para  comprovar a censura de que foram alvo. Em nenhuma altura usei termos ofensivos ou acusatórios como podem confirmar. Limitei-me a colocar insistentemente a mesma questão!

Sobre a falta de cultura democrática demonstrada por este tipo de atitudes acho que não há muito a acrescentar, que cada um tire as suas próprias conclusões.

Após terem apagado e censurado a minha 3ª tentativa dignaram-se a responder qualquer coisa. Basicamente para dizer que o que eu estava a perguntar não estava em nada relacionado com o PAEL e se queria esclarecimento podia entrar em contacto por e-mail ou aparecer numa Assembleia Municipal....

Após terem apagado e censurado a minha 3ª tentativa dignaram-se a responder qualquer coisa. Basicamente para dizer que o que eu estava a perguntar não estava em nada relacionado com o PAEL e se queria esclarecimento podia entrar em contacto por e-mail ou aparecer numa Assembleia Municipal....

A cereja no topo do bolo é que decidiram proibir-me de efectuar qualquer comentário na página de Facebook da Câmara Municipal de Beja. Baniram-me por completo da sua página!

A minha pergunta inicial foi feita de boa fé, mas agora estou realmente convencido de que há certos assuntos que não interessam à CM-Beja discutir. Afinal do que é que têm medo?

José Balça | 28 Setembro, 2012 at 13:13

2 comentários

  • Sem imagem de perfil

    José Balça 29.09.2012

    Caro Anónimo,

    Deixe-me clarificar que o meus comentários/questões foram apagados duas vezes (sem qualquer aviso prévio ou notificação) antes de qualquer esclarecimento por parte da Câmara. Mesmo depois do esclarecimento prestado em que simplesmente me indicaram o mail geral da câmara e a sugestão para comparecer numa reunião de câmara, continuaram repetidamente a apagar os meus comentários até que me baniram. Ora se o mandassem calar o senhor simplesmente calava-se?

    Posteriormente, outras pessoas efectuaram comentários a essa mesma publicação que por "magia" ao final da tarde desapareceu do mural da Câmara.

    Perguntar ofende? Qual a necessidade de apagar uma questão colocada por um munícipe? Quem é que tem o direito de decidir o que pode ou não pode ser publicado por um munícipe? É um acto de censura deliberado, sem qualquer justificação plausível (já que não era ofensivo, difamatório nem acusatório) e completamente inadmissível!
  • Comentar:

    CorretorEmoji

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.