Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Era improvável… mas as XII Palavras Andarilhas acontecem mesmo

Zé LG, 27.08.12

…era improvável haver Andarilhas.

…era improvável mudarmos de data.

…era improvável mudarmos de casa.

…era improvável a inscrição ser mais barata.

…era improvável que nestes dias todos os caminhos não fossem dar a Beja, a cidade dos contos.

Publicado a 23 de Maio de 2012, em http://www.palavrasandarilhas.org/


 

A propósito leia aqui tudo o que José Filipe Murteira escreveu sobre As Palavras Andarilhas, de que destaco este trecho:

Porque as Andarilhas nasceram no único local onde tal magia podia ter acontecido, numa “biblioteca sem sono”, e porque a memória dos homens é curta e muitas vezes injusta, não podemos nunca esquecer os seus três principais artífices:  Cristina Taquelim, a alma mater das dez edições já realizadas e da que vai ter lugar este ano; Figueira Mestre, o sonhador e desassossegado arquitecto da casa mãe, inovadora e revolucionária; Carreira Marques, o autarca poeta que via a Cultura, não como adorno ou como emblema para a lapela, mas como algo importante para a formação dos cidadãos do concelho que dirigia.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.