Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

“Vamos fazer as onze” promovida a produto turístico de Borba

A Câmara Municipal de Borba e a Turismo do Alentejo ERT lançaram a iniciativa “Vamos fazer as onze”, um novo produto turístico que resulta de uma tradição ímpar no concelho, que tem vindo a ser preparada com a restauração local, e realça um velho ritual que os mais novos têm vindo a dar continuidade. Pelas 11.00 horas, e no final da tarde, diferentes gerações juntam-se e percorrem as diversas tabernas, em torno de um copo e de um petisco, trocando conversa sobre os temas que vão marcando os dias pela cidade.

“Vamos fazer as onze” consiste em disponibilizar um copo de vinho, um prato com petisco típico da casa, pão e azeitonas, pelo valor fixo de 3,50 euros, em qualquer dia da semana. Entre os muitos petiscos típicos da região, pode-se degustar os pimentos assados, pezinhos de coentrada, orelha de porco de coentrada, moelas com tomate, carne à portuguesa, carne de porco à alentejana, feijoada, grão com chispe, omelete de espargos, salada de atum com feijão-frade, iscas de fígado, peixinhos da horta, miúdos de cabrito ou enchidos assados.

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Se são carneirinhos ou não como V.a Ex.a defende, ...

  • Anónimo

    Ele não vai , LEVAM-NO !!!.

  • Anónimo

    Lá estás tu a pôr defeitos ao homem.Não o deixam e...

  • Anónimo

    Falar do que não se conhece é espalhar a própria i...

  • Anónimo

    Com tanta agro-industria de capital exclusivamente...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds