Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

"Hoje, os bejenses rejeitam a sua cidade"

... As questões que desmotivam os seus cidadãos não se colocam do ponto de vista material. Mas antes do lado da emoção. Dos afetos. Da memória coletiva. Hoje, os bejenses rejeitam a sua cidade porque ela já nada lhes diz. Já não a conhecem. Não aconteceu a necessária transição cultural, identitária e sentimental entre gerações. Partiu-se o elo. E os despojos que hoje restam de Beja são meros e cada vez mais apagados relatos de um tempo ausente. Que não se revelam no presente. Nem deixam qualquer margem de manobra para o futuro. Beja já não existe. Porque os bejenses deixaram de querê-la. De a amar. De a descobrir. De a sentir. ...

Leia na íntegra o editorial de Paulo Barriga, intitulado Touro, nesta edição do Diário do Alentejo, que não pode deixar de nos incomodar e deveria provocar um sério debate sobre Beja.

2 comentários

Comentar post

Comentários recentes

  • Anónimo

    Essa e outras matérias, limitações sérias ao acess...

  • Anónimo

    Para ter voz na política não é preciso estar em qu...

  • Anónimo

    Mesmo que assim passasse a ser,os partidos que der...

  • Anónimo

    Para não perderem a voz na política há um partido ...

  • Anónimo

    O pão do dia a dia ou os privilégios e mordomias q...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.