Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

"Chove dinheiro, água não!"

Zé LG, 14.03.12

O sol, a estrela que nos dá vida e nos ilumina, oferece-nos nestes dias uma chuva de partículas eletromagnéticas quando, no nosso país, o que precisávamos mesmo era de um forte aguaceiro de raios luminosos de democracia que trouxesse aos nossos governantes valores morais e éticos, sentido de responsabilidade, exigência de rigor, transparência no exercício da governação.

Não podemos ficar à espera do milagre de uma estrela e muito menos dos alertas, perdidos em nuvens de poeiras contaminadas, do avisador-mor do reino. Será o povo português, pela sua consciencialização, mobilização e luta, construindo projetos políticos alternativos e colocando-os em execução pela sua força coletiva, que encontrará as medidas necessárias, e cada dia urgentes.

No espaço de três meses, o BCE decidiu fazer chover duas bátegas de notas que somam cerca de 1 milhão de milhões de euros. É quase o dobro da soma das dívidas de Portugal, Irlanda e Grécia!

Esse dinheiro vai correr (escorrer), a taxas de 1%, para a Banca. Aí fica disponibilizado para os seus acionistas, que são simultaneamente os acionistas dos grandes grupos económicos, lhe darem bom tratamento. Ao comum das empresas pouco há de chegar e às pessoas muito menos.

Lei aqui todo o artigo de Carvalho da Silva, de que respiguei estes trechos.