Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alunos da Escola de Serpa no Parlamento Europeu

Zé LG, 28.12.23

Serpa-2-550x372.jpgUm grupo de 20 alunos e três professores da Escola Secundária de Serpa, visitaram o Parlamento Europeu, em Estrasburgo, no dia 15 de dezembro, no âmbito do prémio atribuído ao “Projecto Transfronteiriço, Celebrando a Democracia através do Teatro Escolar”. Os professores visitaram o Parlamento e participaram no “Networking coffee between teachers”, e os alunos simularam o trabalho dos Eurodeputados, discutindo os temas da migração na Europa, o controlo de fronteiras e a segurança e justiça na União Europeia.

Partidos com lideranças renovadas e rejuvenescidas

Zé LG, 28.12.23

pixiz-27-12-2023-23_36_44.jpgOs líderes partidários mais antigos são: Rui Tavares, do Livre (31/01/2014) André Ventura, do Chega (09/04/2019) e Inês Sousa Real, do PAN (06/06/2021). Todos os restantes assumiram funções em 2022: Nuno Melo, do CDS-PP (03/04/2022), Luís Montenegro, do PPD-PSD (03/07/2022), Paulo Raimundo, do PCP (12/11/20922); e em 2023: Rui Rocha, da IL (22/01/2023), Mariana Mortágua, do BE (28/05/2023) e Pedro Nuno Santos, do PS (13/11/2023).

Médicos estão a praticar “medicina de catástrofe”, segundo a FNAM

Zé LG, 28.12.23

medico-em-stress_Depositphotos_201148668_L-848x566.jpgOs médicos estão a praticar “medicina de catástrofe” em várias unidades onde o volume de doentes é excessivo na última semana do ano, defendeu hoje a Federação Nacional dos Médicos (FNAM), acrescentamdo que os médicos estão sobrecarregados e “sem condições adequadas ao exercício das suas funções” e médicos internos “têm sido forçados” a colmatar a falta de especialistas. “As insuficiências multiplicaram-se durante o Natal, e teme-se o pior para os últimos dias do ano, onde os períodos após as celebrações são tradicionalmente mais exigentes para os SU”, destacando “situações que costumam funcionar abaixo dos mínimos” e que colocam médicos e doentes em risco. “Além disso, os médicos têm sido vítimas de desregulação ilegal dos seus horários, com seis dias de trabalho semanal, sem que lhes seja concedido o descanso compensatório após a realização de trabalho aos domingos e feriados”, assegurou a mesma fonte, sublinhando que ainda está por regularizar o pagamento da majoração do trabalho suplementar aos internos.

Morreu Jacques Delors, o “Senhor Europa”

Zé LG, 27.12.23

Sem nome (85).pngJacques Delors, o antigo presidente da Comissão Europeia, que foi também ministro da Economia e das Finanças de França, morreu esta quarta-feira em Paris. Tinha 98 anos.

Jacques Delors, também conhecido como o “Senhor Europa”, é uma figura chave da integração europeia, nomeadamente pelo seu papel na criação do Euro e no mercado único. Assumiu a presidência da Comissão Europeia em janeiro de 1985 e apenas deixou o cargo dez anos depois, tendo sido o presidente que mais tempo ocupou a posição.

Em Bruxelas, Jacques Delors ajudou a desenhar os contornos da Europa contemporânea, nomeadamente no estabelecimento do mercado único, na assinatura dos acordos de Schengen e do Ato Único Europeu, no lançamento do Programa de intercâmbio de estudantes Erasmus, na reforma da política agrícola comum e no arranque da União Económica e Monetária que levaria à criação do euro.

Morreu Odete Santos, uma mulher que punha "o coração nas palavras"

Zé LG, 27.12.23

Sem nome (84).pngNascida em 26 de Abril de 1941, na freguesia de Pêga, concelho da Guarda, Maria Odete Santos era advogada, aderiu ao PCP em 1974 e foi deputada à Assembleia da República entre 1980 e 2007, tendo exercido também vários cargos a nível partidário e autárquico, em Setúbal. Como dirigente partidária e deputada, destacou-se em áreas dos Direitos, Liberdades e Garantias, na defesa dos direitos dos trabalhadores e dos direitos das mulheres, assuntos que abordou em conferências, debates, entrevistas e artigos publicados, com destaque para o "particular significado" da sua intervenção na conquista de novos direitos para as mulheres, nomeadamente o combate ao aborto clandestino e pela despenalização da Interrupção Voluntária da Gravidez". No parlamento, dedicou-se às áreas do direito do Trabalho, Assuntos Constitucionais e direitos das mulheres, tendo sido agraciada com a Grande Oficial da Ordem do Infante D. Henrique.

Odete Santos escreveu vários livros e gozou de uma popularidade que extravasou o âmbito político, com presenças regulares em programas de televisão, desde debates políticos a programas de entretenimento.

À família e ao PCP apresento os meus sentidos pêsames. Até sempre Odete Santos!

Contratos de Concessão de Distribuição Eletricidade em BT acompanhados

Zé LG, 27.12.23

202312212201467722.jpgRealizou-se a primeira reunião da Comissão de Acompanhamento dos Contratos de Concessão de Distribuição de Eletricidade em Baixa Tensão, composta por quatro representantes da E-Redes e pelo Presidente e Vice-Presidentes do Conselho intermunicipal e Primeiro Secretário da CIMBAL, com o "objetivo efetuar o acompanhamento das medidas preconizadas no Acordo entre a concessionária e os municípios do Baixo Alentejo".

Na reunião foi feita "a prestação de informação, por parte dos representantes da concessionária, sobre a implementação das diversas medidas previstas no Acordo, nomeadamente, sobre partilha de informação, Investimento nas redes, utilização de infraestruturas e iluminação pública, e ainda com as perspetivas do lançamento do concurso público internacional para a concessão da distribuição de eletricidade em baixa tensão".

“Um impediu a construção de uma autoestrada e o outro nada fez pela região”

Zé LG, 26.12.23

a96913536f302178dfe2be7d2365d89d-783x450.png«É-me muito difícil perceber esta questão e sobretudo como baixo-alentejanos que somos. Um impediu a construção de 40 Km de uma autoestrada que poderia ter sido decisiva para o futuro da região, mesmo pagando elevadas indemnizações à construtora. E o outro em 8 anos de "reposições" nada fez pela região, virou-lhe as costas várias vezes e ainda gozava com a malta propagando aqui a construção do novo hospital de Évora e a via férrea que passa também por essa cidade, como investimentos estruturantesAnónimo, 22.12.2023, aqui.