Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Zmar está à venda e avança com despejos

Zé LG, 03.02.23

cropped-zmar-eco-camping-1-1.jpgOs proprietários de cerca de 50 casas de madeira que estão instaladas no Zmar Eco Campo Resort, em Odemira, foram notificados para desocupar aquele parque de campismo. A espanhola Sunny Resorts está na reta final para fechar a compra do Zmar, em processo de insolvência, por um valor que rondará os dez milhões de euros. Mas tem ainda de enfrentar outros 140 proprietários, que viram os seus contratos reconhecidos pelo tribunal e que, por isso, estão a reclamar indemnizações na ordem dos 30 mil euros cada um. No final de janeiro, 50 proprietários (de um total de 190) de casas de madeira instaladas no Zmar foram notificados para abandonar o espaço num prazo de 60 dias.

PS quer dotar o Baixo Alentejo de melhores condições de saúde

Zé LG, 02.02.23

207796_103459196499487_878662003_n.jpgA Federação do Baixo Alentejo do PS afirma que “é urgente dotar a região de melhores condições de saúde, visto que se trata de um direito fundamental das pessoas e condição para a qualidade de vida e aspeto crítico para a fixação de nova população.” Considera “urgente avançar com a construção imediata da segunda fase do Hospital José Joaquim Fernandes” e que haja um “esforço de atração para a região de mais médicos de saúde pública, de medicina geral e familiar e, ainda, de especialistas”, tal como “é igualmente indispensável qualificar as instalações e os equipamentos dos centros e extensões de saúde locais, serviços que atuam em maior proximidade com as populações” e que se deve incrementar “o investimento em cuidados paliativos, melhorar as respostas ao nível da saúde mental e aumentar a rede de cuidados continuados.”

Carlos Teles representa o Alentejo no Conselho Económico e Social

Zé LG, 02.02.23

Carlos-Teles-tomada-de-posse-membro-do-CES-696x392.jpgO presidente da Câmara Municipal de Aljustrel, Carlos Teles, tomou posse como membro do Conselho Económico e Social (CES), em representação do Conselho Regional da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Alentejo (CCDR). O Conselho Económico e Social é o órgão de consulta e concertação no que diz respeito à política económica e social e tem competência para se pronunciar sobre as opções políticas de fundo dentro destas matérias.
Carlos Teles mostra-se orgulhoso por representar a região no Conselho Económico e Social e pretende melhorar as condições de vida das populações.

Presidente do IPBeja já escolheu os novos diretores para as quatros escolas

Zé LG, 02.02.23

IPBeja_800x800.jpgDepois da crise que se instalou a dia 5 de dezembro de 2022, com a demissão dos diretores e subdiretores das quatro Escolas Superiores do Politécnico e da inconclusiva reunião do Conselho Geral de 13 de Janeiro, a presidente do IPBeja dirigiu-se a “toda a Comunidade Académica” para “para transmitir palavras de serenidade e confiança no futuro do IPBeja, renovando o desejo de estabilidade, união e crescimento da nossa comunidade académica”informar que “já propus ao Conselho Geral, em respeito pelos órgãos da Instituição os nomes dos novos diretores”, revelando depois que: para a Escola Superior de Saúde, a Professora Ana Maria Grego Dias Sobral Canhestro; para a Escola Superior de Educação, a Professora Maria Inês de Campos de Sousa Faria; para a Escola Superior Agrária, a Professora Maria João Barata de Carvalho; e para a Escola Superior de Tecnologia e Gestão, o Professor Isidro Lourenço Rodrigues Góis Féria. Maria de Fátima Carvalho assegura que “deste modo, e com todos, estão reunidas as condições que nos permitirão encarar o futuro com esperança, num Instituto que se quer plural, responsável e motivado”.

Maior projeto fotovoltaico da Europa vai ser instalado em Santiago do Cacém

Zé LG, 01.02.23

Sem nome (5).pngA Iberdrola e a Prosolia Energy obtiveram a licença ambiental da Agência Portuguesa do Ambiente (APA) para construir em Portugal o maior projeto fotovoltaico da Europa e o quinto maior do mundo. Situado no concelho de Santiago de Cacém, terá uma capacidade instalada de 1.200 megawatts (MW) e deverá ficar operacional em 2025, permitindo a criação de 2.500 empregos, “a maioria desempenhados por trabalhadores locais.” e “fornecerá energia limpa, barata e de produção local suficiente para responder às necessidades anuais de cerca de 430 mil residências.

A Iberdrola explica que o terreno poderá ser utilizado pelos pastores locais como “pasto para a criação de gado ovino e serão introduzidas colmeias, o que contribuirá para melhorar a estabilidade dos ecossistemas e aumentar o rendimento do cultivo nas terras agrícolas circundantes” e serão feitas plantações na área ao redor da infraestrutura para substituir eucaliptos por árvores autóctones.

O Altar das polémicas

Zé LG, 01.02.23

Banner-Lopes-Guerreiro-300x286.jpgA divulgação dos valores da adjudicação, pela Câmara Municipal de Lisboa, de um Altar para a realização de uma missa campal no encerramento da Jornada Mundial da Juventude, agendada para o início de Agosto, gerou uma enorme polémica, com declarações contraditórias dos principais responsáveis e os mais diversos aproveitamentos.

Houve mesmo quem tenha levado a polémica para um confronto entre a Igreja Católica e os que não a apoiam, utilizando argumentos como os que comparam a Jornada Mundial da Juventude ao Campeonato Europeu de Futebol e aos milhões investidos nos diversos estádios onde se realizaram os jogos. Ver pessoas responsáveis, até da própria Igreja, a compararem uma iniciativa da Igreja com um campeonato de futebol parece-me revelador do nível de debate a que se chegou…

A Jornada Mundial da Juventude, embora sendo uma iniciativa da Igreja Católica e a Constituição da República Portuguesa consagrar a separação dos poderes do Estado e da Igreja, deve ter o apoio do governo e das autarquias envolvidas, pelo impacto causado pelo mais de um milhão de jovens de todo o mundo que se vão deslocar até ao nosso País e pela projecção e prestígio internacionais daí decorrentes.

 

 

Pág. 9/9