Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Vidigueira passa de ano no Largo da Cascata

Zé LG Zé LG, 31.12.19

2019-PASSAGEM-DE-ANO.JPGA Câmara Municipal de Vidigueira vai assinalar a passagem de ano com um programa recheado de animação.  Música ao Vivo com a Banda "Os Lobitos" e fogo de artifício, são algumas das propostas para que passe momentos especiais em família ou com um grupo de amigos, no Largo da Cascata, a partir das 22 horas, na noite de 31 de dezembro. Entradas livres.

Ver Cartaz AQUI

“Será que o poder político democrático quer inverter o paradigma instalado no SNS?”

Zé LG Zé LG, 31.12.19

“-Aproveitamento de um dinheirinho, do bolo agora disponível, para pagamento de dívidas e orçamento zero a uma dúzia de hospitais, selecionados por amostragem cuidadosa de norte a sul do País. Tambem se podem aceitar voluntários, num número limitado.

- Selecçao de equipas de gestão, que queiram arregaçar as mangas e saibam o que vão fazer: querer, saber e poder.

- Elaboração de planos de actividades, participativos, como diz o Decreto Lei e a portaria subjacente, acompanhados de orçamentos projectados pelo menos para três anos. Deem lhe “verga e tempo”, responsabilizem e avaliem os resultados.

- Selecçao de algumas variáveis de avaliação comuns à amostra de hospitais. Uma dessas variáveis e respectivos indicadores tinha necessariamente que ver com a drenagem /quantidade de recursos financeiros poupados/evitados para o sector privado.

 

Acreditem que não haveria gestão privada da coisa pública, na saúde, que conseguisse melhores resultados! E porque não, em igualdade de circunstâncias, o poder político trabalhasse com duas amostras representativas para comparar resultados?

Não podiam era manter o “low-profile” e a “paz podre”, que é hoje a maior instituição da saúde!

Anónimo 30.12.2019 16:09”, aqui.