Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

«Municípios e Desenvolvimento Turístico no Alentejo»

Zé LG Zé LG, 27.11.19

darksky.jpgO Curso de Turismo da  Universidade de Évora vai organizar na próxima quinta-feira, 28, no auditório nobre do Colégio do Espírito Santo, em Évora, uma conferência intitulada «Municípios e Desenvolvimento Turístico no Alentejo».

O evento contará com a presença dos seguintes oradores: António Ceia da Silva (presidente da Entidade Regional de Turismo do Alentejo), José Calixto (presidente do município de Reguengos de Monsaraz), Eduardo Luciano (vereador do município de Évora), Rosinda Pimenta (vereadora do município de Mértola), Rui Jesuíno (vereador do município de Elvas), Célia Ramalho (vereadora do município de Coruche) e Ricardo Cardoso (vice-presidente do município de Odemira).

Plano e Orçamento da Câmara de Beja aprovados com votos a favor do PS, contra do BE e “Por São Matias com Todos” e abstenção do PSD e da CDU

Zé LG Zé LG, 27.11.19

IMG_20191125_181848-768x576.jpgA Assembleia Municipal de Beja aprovou o Orçamento de 33,7 milhões de euros para 2020, superior em apenas 4 mil euros ao deste ano.

Paulo Arsénio, presidente do Município de Beja frisa que o Orçamento de 2020 é “realista”, com “margem de manobra realista e curta”, que faz uma “inversão entre as despesas correntes e as de capital”, porque, no próximo ano, a Câmara quer aumentar a despesa de capital em um milhão de euros e reduzir a despesa corrente no mesmo valor.

Em matéria de impostos municipais, Assembleia Municipal decidiu: baixar o Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) para prédios urbanos, de 0,34% este ano para 0,33% em 2020; manter as reduções de 20, 40 e 70 euros para famílias com um, dois e três ou mais filhos, respetivamente, no IMI familiar; agravar em 30% a taxa de IMI para prédios degradados e triplicá-la no caso de prédios em ruínas ou devolutos há mais de um ano; manter em 5% a taxa de participação do Município no IRS a pagar por habitantes do concelho; e manter a isenção do pagamento da Derrama para empresas, com volume de negócios até 150 mil euros e uma taxa de 1,5% sobre o lucro tributável para empresas com volume de negócios superior àquele valor.

A água não pode ser um “negócio”, defende Arménio Carlos

Zé LG Zé LG, 27.11.19

201911261041444675.jpgA União de Sindicatos do Distrito de Beja realizou, ontem, na capital de distrito, uma tribuna pública em defesa da água pública e da gestão pública da água.
Arménio Carlos afirmou que numa altura em que o Governo pretende avançar com a “privatização” da água é fundamental a aliança, entre trabalhadores do sector, população e forças políticas. O secretário-geral da CGTP reafirmou a ideia que a água é um bem público e que pode haver negócios para tudo menos para este bem precioso à vida.