Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

“É mais urgente salvaguardar o que resta do património natural do Alentejo”

Zé LG, 19.11.19

P1060215.JPG“… Falta fazer muito..., no sentido da preservação e disciplina na implementação de mais culturas deste tipo, e para isso é premente que todos os organismos da tutela falem a uma só voz e em tempo útil! … é necessário investimento agrícola sim, mas é mais urgente salvaguardar o que resta do património natural do Alentejo, porque aí também reside parte da actividade turística e social desta vasta região!”

Anónimo 18.11.2019 19:12, aqui.

Comissão de Utentes de Beja apela à subscrição da petição “Beja exige mais!”

Zé LG, 19.11.19

73684700_410160226339046_6505387195732328448_n.png

A Comissão de Utentes de Beja tem online e em diversos locais da cidade, a petição “Beja exige mais! Porque a Saúde é um direito!”. A Comissão apela à subscrição deste documento, que precisa de chegar às 4000 assinaturas para ser entregue na Assembleia da República e discutido em plenário.

Através desta petição é exigido, entre outros aspetos, que se dê "… início aos procedimentos com vista à ampliação do Hospital José Joaquim Fernandes em Beja", tal como ficou estipulado no Orçamento Estado para 2019.

“Os Baixo-Alentejanos estão verdadeiramente interessados em resolver os seus problemas?”

Zé LG, 19.11.19

Sim, isso foi feito, mas ao que parece com poucos ou nenhuns resultados!.. E só isso já seria matéria para reflexão interna. Os autarcas e os políticos que em geral foram legitimados pelo voto, é que deveriam mostrar mais respeito pelos cidadãos! No entanto parece que nem isso constitui mal maior, porque se insiste na fórmula! Os Baixo-Alentejanos estão verdadeiramente interessados em resolver os seus problemas? É a pergunta que me coloco muitas vezes, porque a dúvida persiste!… estamos demasiado fragmentados e sós e demasiado preocupados com as nossas quintinhas para a causa ganhar a expressão necessária! Mas aqui o mal é mais endémico do que circunstancial… Seja como for, nada se perde em insistir ainda que o caminho seja tortuoso!
Anónimo 16.11.2019 23:29, aqui.