Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

CDU contra o Mapa de Pessoal e IMI Familiar em Beja

Zé LG, 05.11.19

CDU-768x432.jpg

Os vereadores da CDU votaram, na última reunião da Câmara de Beja, contra o Mapa de Pessoal por considerarem que “continua a apostar-se no recrutamento de Técnicos Superiores e Assistentes Técnicos, reduzindo-se os postos de trabalho previstos para Assistentes Operacionais”. Na óptica da CDU, “não restará alternativa ao Município de, querendo fazer face aos graves problemas na higiene e limpeza urbanas, socorrer-se de empresas de trabalho temporário, como já fez, promovendo, assim, a precariedade laboral”.
Os eleitos da CDU votaram também contra o IMI Familiar por entenderem que se trata de um “benefício que não considera as condições económico-sociais dos agregados familiares, sendo aplicável apenas consoante o número de dependentes, de forma cega e injusta”.
Vítor Picado explica porquê, aqui e aqui.

O "impacto" do IPBeja “na região é significativo”, afirma João Paulo Trindade no 40º aniversário da Instituição

Zé LG, 05.11.19

ipb.jpgJoão Paulo Trindade frisa o percurso de consolidação e afirmação da instituição, registando a importância em termos financeiros que a mesma tem tido e que garante estar bem visível em estudos desenvolvidos sobre a matéria. Neste contexto, o presidente do IPBeja faz um balanço positivo destes 40 anos de existência, dizendo contudo, que “é preciso lutar contra o desafio da demografia,” no sentido de contribuir para a fixação de pessoas no território.

Realiza-se, hoje, no auditório dos Serviços Comuns do IPBeja, a cerimónia de comemoração do Dia do Instituto Politécnico de Beja, com as intervenções do Provedor do Estudante, do Presidente da Associação Académica, do Presidente da Câmara Municipal de Beja, do Presidente do Conselho Geral do IPBeja e do Presidente desta instituição de ensino superior. Segue-se a oração da sapiência a cargo de Fernando Pinto do Amaral sob o tema “Vida humana=vida inteligente? Perplexidades e desafios”.

Leia mais aqui e aqui.

NERBE/AEBAL participa em Missão Empresarial a Cabo Verde

Zé LG, 05.11.19

cabo verde.jpgA AIP-Associação Industrial Portuguesa vai promover, em colaboração com diversas associações empresariais, incluindo o NERBE/AEBAL, uma  missão empresarial, entre 16 e 21 de Novembro, a Cabo Verde. As inscrições para os empresários que queiram participar estão a decorrer.

A ideia é criar oportunidades de negócio com o mercado de Cabo Verde, incluindo a agenda desta missão reuniões com importadores locais e entidades públicas, networking empresarial e visitas a empresas.

Nucia Pocero vence “Prémio Internacional de Serpa para Álbum Ilustrado”

Zé LG, 05.11.19

album-ilustrado-2019-768x432.jpgA edição deste ano do “Prémio Internacional de Serpa para Álbum Ilustrado”, promovido pela Câmara de Serpa com a colaboração da editora Planeta Tangerina recebeu 232 candidaturas de 27 países.
A Câmara de Serpa anuncia que “Ñam”, de Nucia Pocero (Espanha), foi a obra vencedora desta terceira edição.
A iniciativa tem como objectivos “fomentar e desenvolver a qualidade literária e artística do álbum ilustrado e estimular a criação de novos projectos nessa área”.

“A seu tempo veremos se esta estratégia de comunicação dá os resultados que Arsénio almeja.”

Zé LG, 05.11.19

1390758_10151822287948192_2063250583_n.jpg"Já o escrevi, e volto a repetir: Paulo Arsénio utiliza a sua conta pessoal no FB para divulgação, e interpretação, das actividades da CMB. Desconheço se a autarquia ainda tem um Gabinete de Informação e Relações Públicas e, se o tem, para que serve. Imagine-se que PA faz uma divulgação e, depois, por um qualquer motivo, a modifica, altera ou apaga. Com que dados vai a comunicação social fazer notícia sobre determinada actividade? Com os dados originais, alterados, ou os apagados? Onde é que está a informação institucional e onde é que ela se mistura com a opinião pessoal de Arsénio? E, se um dia, Arsénio decidir apagar a sua conta no FB, onde irão ficar (para memória futura) os dados que deveriam ser institucionais? Quanto aos likes e nos posts, eles têm o mesmo valor dos "deslikes" que passam de boca em boca, à mesa do café: nulo.
A seu tempo veremos se esta estratégia de comunicação dá os resultados que Arsénio almeja.

João Espinho 04.11.2019 16:02"