Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Reduzir impostos, aumentar funcionários e melhorar serviços públicos?!

Entrámos na época de saldos, em que muitos oferecem quase tudo a todos. Mas, mesmo nos saldos, deve haver um limite, não pode valer tudo...

Ouvir quem mais aumentou impostos e mais cortou nos salários, nas pensões e nos serviços públicos garantir agora que vai fazer o contrário, ou seja, reduzir impostos e aumentar salários e melhorar os serviços públicos daria vontade de rir se não fosse tão demagógico e grave.

Sejam sérios (todos) e digam que vão aumentar alguns impostos, designadamente a quem deve contribuir mais em função dos seus rendimentos, para poderem aumentar os salários e melhorar a qualidade dos serviços públicos. Assim, talvez haja mais gente a acreditar nas promessas que fazem.

A melhoria dos serviços públicos não depende apenas (embora também) de melhor organização e maior eficácia e eficiência. Precisa também de maior investimento. E para isso é preciso cobrar mais impostos, a quem não paga e a quem pode e deve pagar mais. E, principalmente, é preciso que esse dinheiro é bem utilizado, onde faz mais falta.

"Desmentido ao desmentido da ULSBA"

… as condições são violentas, uma vez que ocorre com frequência a presença de 16 doentes (críticos e não-críticos) para 1 enfermeiro (no S.O. apenas há 1 enfermeiros em cada turno, estejam lá internados 1 doente ou 16 doentes). E o cenário repete-se várias vezes ao mês. Ou seja, existe falta de meios para o excesso de trabalho/doentes.

… de manhã e a tempo inteiro, estiveram 7 enfermeiros (ou 5 excluindo triagem e posto de informação). Bem longe do número de 11 enfermeiros comunicado pelo Concelho de Administração do hospital.

Na notícia, é revelado o número de doentes que deram entrada em cada turno. Aqui, há outra inverdade, porque não é revelado o número de doentes do turno anterior. …

Tudo o resto é a mais pura verdade: exaustão da equipa de enfermagem, 16h/dia, 70h de trabalho semanal, dezenas de folgas por gozar por cada um dos enfermeiros, desgaste físico e emocional, burnout, doenças, que levam a baixas médicas, pelo desgaste e penosidade por se trabalhar no serviço de urgência.
Em suma, o comunicado do CA faz apenas uma pequena correção, não sendo um desmentido. Leia na totalidade este “Desmentido”, publicado por A Verdade 08.08.2019 09:16.

Câmara de Beja reduz mais preços de Transportes Públicos

urbanas.jpgÉ já a partir de 1 de setembro, que “as viagens no concelho de Beja com percursos, num sentido, superiores a nove quilómetros e que pagam, atualmente, mensalidade de 50 euros e 50 cêntimos, passarão a pagar 40 euros”, revela a autarquia bejense, “mediante apresentação no Balcão Único da Câmara Municipal de Beja do certificado de residência, emitido pelas Juntas de Freguesia”. Os passes para a cidade de Beja “a partir de Beringel, Cabeça Gorda, São Brissos e São Matias, por exemplo, passarão a beneficiar de uma redução de 10 euros e 50 cêntimos por mês”, revela a Câmara de Beja, que considera que “Promover uma mobilidade mais acessível, é reforçar a coesão do território”.

IP reconhece a necessidade de obras de grande vulto no concelho de Serpa, que não vai fazer devido ao “actual enquadramento financeiro”

De acordo com a Infraestruturas de Portugal (IP), no concelho de Serpa “foram identificadas necessidades de intervenção no montante aproximado de 22 milhões de euros”, mas “atendendo ao actual enquadramento financeiro e à impossibilidade de executar no curto prazo todas as intervenções necessárias”, está a seguir o Contrato de Conservação Corrente.

Estradas-Serpa-768x512.jpgA Câmara de Serpa frisa que “a empresa dá razão à autarquia” que vem defendendo a necessidade de realização de obras de grande vulto e que, com base na resposta da IP, “os utilizadores das estradas nacionais que atravessam o concelho de Serpa vão continuar a circular em estradas sem o mínimo de condições de segurança”.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Se há tanta clarividência acerca da geringonça com...

  • Anónimo

    Sem dúvida, sobretudo os grandes interesses capita...

  • Anónimo

    Tal e qual ... até que enfim que alguém vai ao cer...

  • Anónimo

    Esta técnica de mal-dizer é cronicamente utilizada...

  • Anónimo

    Se são carneirinhos ou não como V.a Ex.a defende, ...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds