Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

“Na rama do alecrim”

Zé LG Zé LG, 18.08.19

Paulo-Ribeiro-768x432.jpgé o novo single de Paulo Ribeiro (Tais Quais). Este é o primeiro tema do álbum “Ribeiro” do cantor e compositor de Beja, com estreia marcada para o próximo mês de Novembro.

Este é o quinto trabalho a solo de Paulo Ribeiro e assenta “nas suas raízes, no Cante Alentejano e noutras influências que têm marcado o seu percurso na música”. Um disco que conta, ainda, com a participação especial de Rão Kyao e do grupo coral “Bafos de Baco”, de Cuba.

Paulo Ribeiro revela que o single e o respetivo videoclipe podem ser ouvidos na página oficial do cantor que avança, ainda, que em setembro será disponibilizado outro tema. 

"Posso dizer que descobri lá (Grândola) o paraíso"

Zé LG Zé LG, 18.08.19

Além de Cascais e de Sintra, gosta de ir até a Ericeira e a Peniche e de se perder no Alentejo, afirma o arquiteto e designer Philippe Starck, que elegeu Grândola, no Alentejo, para construir uma nova casa. "O que me agrada lá é que ainda nada foi profanado", justifica. "Posso dizer que descobri lá o paraíso", confessa.

Falta de médicos encerra urgência de Obstetrícia do Hospital de Beja

Zé LG Zé LG, 17.08.19

mw-960.jpgÉ a segunda vez, só esta semana, que o serviço é temporariamente encerrado. Para as grávidas que se deslocarem à urgência de Obstrtrícia de Beja, a solução passa pelo encaminhamento para Évora, a 80 quilómetros, o hospital mais próximo. Ou mesmo para Faro, a 140 quilómetros.

A urgência de Ginecologia e Obstetrícia do Hospital de Beja vai estar encerrada entre esta sexta-feira e as 8h00 de domingo, devido à dificuldade em assegurar o número de médicos necessário para o funcionamento do serviço. É a segunda vez que a situação ocorre esta semana e, pelo menos, a sétima desde o início do ano.

Entre as 6h00 de terça-feira e as 8h00 desta quarta-feira – período do encerramento anterior - “entre 4 a 6 grávidas procuraram o hospital de Beja”, não tendo sido possível o seu atendimento.

Segundo o hospital José Joaquim Fernandes, nenhum outro encerramento está previsto até ao final de agosto, “nem, em princípio, pelo menos nas duas primeiras semanas de setembro”.

 

E depois das "duas primeiras semanas de Setembro"? Como pode estar um serviço público destes estar dependente de um casal de médicos (cuja dedicação não está em causa)? É desta forma que se promove a atracção e fixação de jovens no Interior, neste caso, na região de Beja?!... O que dizem o governo e o PS desta situação? O que se compromete a fazer o PS para a resolver rapidamente, se formar novamente governo após as próximas eleições legislativas?

Hospital Central do Alentejo será “motor de desenvolvimento”

Zé LG Zé LG, 15.08.19

robalo.jpgO novo Hospital Central do Alentejo, cujo concurso público para a sua construção foi já lançado, "será um motor de desenvolvimento regional e de coesão social", afirmou o presidente da Administração Regional de Saúde (ARS), José Robalo.
José Robalo sublinhou que o lançamento do concurso público para a empreitada é "mais uma etapa decisiva" para que "o novo Hospital Central do Alentejo se torne uma realidade em dezembro de 2023". "Esta é uma ambição de todos os profissionais do [atual] hospital de Évora e de toda a população do Alentejo, sendo complementar às restantes unidades de saúde da região", vincou.
A futura unidade hospitalar vai dar resposta às necessidades de toda a população do Alentejo, com uma área de influência de primeira linha que abrange cerca de 200 mil pessoas e, numa segunda linha, mais de 500 mil pessoas.

Pág. 1/6