Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Comissão para a Descentralização defende novo referendo e criação de regiões administrativas

ar.jpgA Comissão Independente para a Descentralização defende a criação de regiões administrativas em Portugal, para o que prevê a realização de um novo referendo, segundo um relatório entregue na terça-feira na Assembleia da República.

No relatório, o organismo salienta que “nos últimos anos o grau de centralismo das decisões públicas em Portugal acentuou-se de forma significativa, com a crescente debilitação das entidades da administração central presentes nas regiões”, o que “tem elevados custos do ponto de vista da eficácia, eficiência e equidade das políticas e da provisão de serviços aos cidadãos e às empresas”. Por outro lado, alimentou “um perigoso sentimento de abandono por parte de populações que se sentem esquecidas e cada vez mais longe de decisores políticos”.

Daí que, depois de analisados os argumentos a favor e contra a regionalização, defenda que “apenas a descentralização administrativa (criação e instituição de regiões administrativas) permite responder de forma integrada” a objetivos como racionalizar o processo de tomada de decisões organizativas, aprofundar a democracia e a governação democrática, políticas públicas mais ajustadas à diversidade territorial existente e melhoria da prestação de serviços públicos aos cidadãos.

A Comissão considera que o processo deve iniciar-se com o referendo previsto na Constituição, mas defende “o seu aperfeiçoamento”, … Leia toda a notícia.

Não usem a água como arma de arremesso na luta partidária

torneira.jpgA água é um bem demasiado importante e fundamental à vida, pelo que não deve ser nunca usado como arma de arremesso na luta partidária. Todos ficamos a perder.

A gestão da água, recurso finito e fundamental à vida, deve ser feita da forma a assegurar que chega aonde faz falta, com o mínimo de perdas e a custos mais baixos possíveis para os seus utilizadores. Existem vários modelos para alcançar esse objectivo - não apenas um, como alguns pretendem fazer crer -, o que aconselha a que a opção a seguir seja bem informada, participada e envolvendo todos os que queiram.

Todas as alternativas podem ser legítimas, desde que apresentadas de forma clara, sem que os seus defensores tentem "vender gato por lebre". É, por exemplo, legítimo que se defenda a gestão por privados, imediata ou mediatamente, não o sendo quando se diz que tal nunca acontecerá podendo vir a acontecer. É, igualmente, legítimo defender a criação de empresas com municípios e a Águas de Portugal como via para obter os necessários investimentos comunitários para a reparação das redes degradadas, não sendo correcto afirmar que essa é a única via para conseguir aqueles financiamentos. São apenas dois exemplos de muitos que se podem apresentar nesta "luta de galos" que não serve os interesses das populações...

Evite, pois, neste período pré-eleitoral, o uso e abuso de argumentos que, em vez de contribuirem para criar condições para soluções consensualizadas pelas mais amplas maiorias, só servem para dificultar os principais objectivos atrás referidos, que a todos interessam.

Câmara de Castro Verde instala painéis solares em edifícios municipais

cverde.JPGA Câmara de Castro Verde assinou, esta semana, o contrato com um consorcio que vai permitir a instalação de 1 650 painéis solares para produção de energia limpa e renovável.

O investimento de 300 mil euros prevê a instalação de centrais na Biblioteca Municipal, Parque de Campismo, Estádio Municipal, Centro Escolar Dr. Francisco Alegre, Cineteatro Municipal, Centro Recreativo e Cultural de Entradas e Fórum Municipal de Castro Verde.

Câmara de Beja reforça iluminação pública da Cidade

Iluminação-LED-768x432.jpgA Câmara de Beja concluiu a colocação de iluminação no Parque da Cidade e no quarteirão da Casa da Cultura.
No Parque da Cidade foram colocados 61 novos focos de luz, substituindo cerca de 50% fundidos e 50% que existiam, mas que não eram LEDs, tendo ficado “pela primeira vez desde há muitos anos, totalmente iluminado (…)”. No quarteirão da Casa da Cultura também estavam mais de 50% dos pontos de luz fundidos ou gravemente danificados.
A iluminação de superfície da Avenida Miguel Fernandes, onde estava, “14 pontos de luz, estragados/fundidos/desativados há anos”, foi reactivada.
A Câmara de Beja informa que se seguirão intervenções em mais 3 lugares: Largo do Carmo, Ermida de Santo André e Centro Histórico.
A Câmara de Beja espera, com estas medidas reduzir significativamente os custos com iluminação pública.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Se há tanta clarividência acerca da geringonça com...

  • Anónimo

    Sem dúvida, sobretudo os grandes interesses capita...

  • Anónimo

    Tal e qual ... até que enfim que alguém vai ao cer...

  • Anónimo

    Esta técnica de mal-dizer é cronicamente utilizada...

  • Anónimo

    Se são carneirinhos ou não como V.a Ex.a defende, ...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds