Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Roteiro “Pelos Campos de Beja-Histórias que convidam à visita” apresentado em Beja e Lisboa

201906041123074993.jpg

Segundo a autarquia bejense “é um documento para várias percepções: os textos permitem conhecer o génio destes lugares, e as ilustrações de Susa Monteiro são um convite que alimenta e enriquece o imaginário da visita”.
Este roteiro está integrado numa linha de publicações intitulada Caminhos da Memória e terá em breve a acompanhá-lo um outro roteiro dedicado às ruas de Beja, “Pelas Ruas de Beja-Histórias que convidam à visita” terão ambos traduções em inglês e em espanhol.

No próximo sábado, o roteiro vai ser apresentado, em Lisboa, na Feira do Livro, a partir das 17h00.

Proibido deitar entulho?

proibido.JPG

É por esta e por outras que há muito tempo defendo que em todas as aldeias devia ser definido um espaço onde as pessoas podiam depositar entulhos (definindo a quantidade máxima), que depois a Autarquia recolheria e transportaria para o Aterro Sanitário. Parece-me que esta será a única forma de evitarmos ter alguns caminhos junto das aldeias no estado que a fotografia mostra.

ERT promove Alentejo e Ribatejo na Feira do Livro de Lisboa

ERT-768x432.jpgA Entidade Regional de Turismo do Alentejo / Ribatejo está presente, pela primeira vez e forma inédita, na Feira do Livro de Lisboa, a decorrer no Parque Eduardo VII, até ao próximo dia 16 Junho, “por onde passam milhares de pessoas, a diversidade da oferta turística do Alentejo e o Ribatejo é promovida num stand em formato de livro gigante”, que os visitantes são convidados a “percorrer as páginas do território”, “ficando assim a conhecer alguns dos principais pontos de atração turística (…)”.
Para além de informações sobre os destinos, o stand é palco de atuações de grupos de cante, provas de produtos endógenos e apresentações de livros, com a presença dos escritores.

Daqui e daqui.

Agricultores garantem que “intensificação da cultura do olival não descura processos ecológicos”

Olival-ABORO-660x330.jpgA Federação das Associações de Agricultores do Baixo Alentejo e a Olivum — Associação de Olivicultores do Sul rebatem, em conjunto, declarações veiculadas junto da opinião pública por parte de “organizações ambientalistas, partidos políticos e jornalistas, que, por falta de conhecimento ou por razões ocultas, estão a promover a desinformação e a colocar em causa o trabalho e o contributo positivo dos agricultores para a dinamização da agricultura, para o desenvolvimento da região e para o combate às alterações climáticas”.

Explicam aqueles agricultores que “sem água não há biodiversidade, nem condições de deter o avanço da desertificação. Entre outras variáveis, o aumento da temperatura e a perda de humidade no solo são contrariados através da arborização, onde se integra a oliveira”.

Leia tudo aqui.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Se há tanta clarividência acerca da geringonça com...

  • Anónimo

    Sem dúvida, sobretudo os grandes interesses capita...

  • Anónimo

    Tal e qual ... até que enfim que alguém vai ao cer...

  • Anónimo

    Esta técnica de mal-dizer é cronicamente utilizada...

  • Anónimo

    Se são carneirinhos ou não como V.a Ex.a defende, ...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds