Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Enfermeiros denunciam “graves problemas” no Hospital de Beja

Hospital-de-Beja-1-768x512.jpgOs enfermeiros da Unidade de Cuidados Intensivos Polivalente (UCIP) da Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo (ULSBA) enviaram ao Conselho de Administração uma exposição onde identificam “graves problemas” na prestação de cuidados aos doentes internados na UCIP. 

Edgar Santos, coordenador do SEP – Sindicado dos Enfermeiros Portugueses no Alentejo, avança que, para além deste serviço há outros onde a carência de enfermeiros se reflete no cansaço, excessivo, destes profissionais e na qualidade dos serviços prestados aos utentes, deixando exemplos, acrescentando que a ULSBA precisaria de contratar mais 40 a 50 enfermeiros para fazerem face às necessidades dos serviços.

O Conselho de Administração da ULSBA revelou que “está em curso a contratação por substituição de profissionais de enfermagem para a Unidade o que irá colmatar as faltas existentes, neste momento”, frisando que “com total confiança no trabalho e empenho dos profissionais da Unidade de Cuidados Intensivos Polivalente, ... confirma a qualidade e a segurança dos cuidados prestados aos doentes internados, e o apoio às suas famílias, em todos os momentos e a todas as horas.”

Leia e oiça também aqui.

“... mas ninguém nos ouve, ninguém nos escuta”

«… é também por estas e por outras que cada vez estou mais farto de politicos e de outras elites que à conta do estatuto são detentores da sabedoria suprema quando na maior parte das vezes mais não fazem se não andarem a patinar, ainda assim nunca têm culpa de nada e sabem sempre tudo! E depois há os outros, os que tudo podem, os inatacáveis, que não sendo da cupula, condicionam a cupula, que põem e dispõem a seu bel prazer sem que alguém lhes faça frente e mesmo que haja alguém que o tente fazer sairá irremediavelmente a perder pois o medo de quem pode decidir tolda-lhes o discernimento, tornando-os incapazes de destrinçar o bem do mal, o errado do correcto, tornando-os dependentes "desses outros". É este o mundo em que vivemos, tanto que haveria para dizer, tanto que haveria para reivindicar, tanto que há para gritar, mas ninguém nos ouve, ninguém nos escuta, principalmente se formos do Baixo Alentejo. Sinto-me doente, cansado e farto... apenas um desabafo, fiquem bem.

Assim termina o desabafo de Vitor Paixão 22.05.2019 00:21», aqui.

 

Mas quantos outros já não se dão ao trabalho ou não se atrevem a “desabafar” o que sentem e pensam perante as (faltas de) respostas que se obtêm quando se reclama, reivindica, protesta, critica ou simplesmente se opina?

Comentários recentes

  • Anónimo

    Se há tanta clarividência acerca da geringonça com...

  • Anónimo

    Sem dúvida, sobretudo os grandes interesses capita...

  • Anónimo

    Tal e qual ... até que enfim que alguém vai ao cer...

  • Anónimo

    Esta técnica de mal-dizer é cronicamente utilizada...

  • Anónimo

    Se são carneirinhos ou não como V.a Ex.a defende, ...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds