Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Centro Nacional de Apoio à Integração de Migrantes Móvel “arrancou” em Alfundão

Zé LG Zé LG, 03.04.19

201904021018026274.jpgTrata-se de um projeto piloto, em Portugal, que surge no âmbito da simplificação administrativa. O CNAIM Móvel destina-se ao atendimento, esclarecimento e encaminhamento dos cidadãos migrantes residentes em diferentes regiões de Portugal, de forma complementar o trabalho desenvolvido localmente e em parceria com as Câmaras Municipais e Juntas de Freguesia que detectem e identifiquem a necessidade de preencher as lacunas de informação no seio das comunidades migrantes e/ou ampliar ou reforçar as respostas a estas comunidades nos seus territórios.

Mercado Rural do Início do Século XX em Mértola

Zé LG Zé LG, 03.04.19

mercado.jpgO Largo Vasco da Gama, na vila de Mértola recebe hoje, entre as 9.00 e as 13.00 horas, mais uma edição do Mercado Rural do início do século XX, promovida pelo grupo de História do Agrupamento de Escolas de Mértola.

As crianças, vestidas à época, recriam um antigo mercado, onde não faltam os produtos tradicionais da época e da região, como ovos, legumes, queijos e outros, todos vendidos a granel.

Nilza de Sena acusa Ministra da Saúde de “insensibilidade gritante”

Zé LG Zé LG, 03.04.19

Nilza-de-Sena-768x432.jpgA deputada do PSD eleita por Beja, Nilza de Sena, alertou para a falta de médicos, anestesistas, obstetras, ginecologistas, cardiologistas, urologistas, pediatras, cirurgiões e radiologistas, acrescentando que é “caricato” que tenham sido melhorados os equipamentos de radiologia e até imagiologia e não existam agora médicos para operar os mesmos.
Mostrando-se “indignada”, a deputada frisou, ainda, que “os tempos de espera para consulta assumem tempos incomportáveis”. Referindo-se ao exemplo da urologia, Nilza de Sena revelou que o “tempo máximo de resposta garantida” é de “278 dias” e que “aumentou 6% num ano!”. Terminou dizendo que “isto é de uma insensibilidade gritante”.