Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

“Território Hospitalário: História Medieval da Raia”

Zé LG Zé LG, 13.02.19

201902121015524296.jpgé o mote para um projecto transfronteiriço, levado a cabo pela Câmara Municipal de Serpa, que junta também a autarquia de Moura e os ayuntamientos de Aroche e Aracena, na vizinha Espanha, destinado à promoção dos castelos das quatro localidades, através da história medieval comum ao território abrangido.

As actividades a desenvolver passam pela elaboração de um folheto promocional, em português, castelhano e inglês, sobre os quatro castelos, pela organização de uma série de conferências centradas na história medieval comum da região e pela dinamização de visitas entre as quatro localidades participantes.

O mais preocupante é a dificuldade que os eleitos locais têm de explicar as opções tomadas

Zé LG Zé LG, 13.02.19

Há várias formas de analisar esta situação. Sobre algumas delas já escrevi na comunicação social regional.
Todavia, parece-me que uma das questões mais profundas (e preocupantes) é a dificuldade que os eleitos locais (nos municípios ou nas respetivas associações) têm, de explicar aos seus munícipes/cidadãos/eleitores as opções tomadas.
Quase 45 anos depois do 25 de Abril e do Poder Local Democrático, confesso que me preocupa a opacidade (para não dizer outra coisa) com que certas decisões, importantes para a nossa vida coletiva, são tomadas.

51805294_2212658042333970_3139940518683738112_n.jpAgora foi esta decisão sobre a gestão do Museu Regional : porque é que não foi realizada uma reunião com os cidadãos, para esclarecer dúvidas e preocupações que, legitimamente, são agora colocadas nas redes sociais? Comunicados, atas, notícias não chegam,
No passado, não foi diferente : a decisão sobre a demolição do depósito da água só foi objeto de debate por iniciativa do Alvitrando (onde o anterior executivo municipal não compareceu) e o mesmo se passou com a passagem de Pisões para a gestão da Universidade de Évora, o que leva a que até ao momento nada se saiba sobre o estado das intervenções prometidas ou da sua futura reabertura.

 

Autarcas preocupados com a prestação de cuidados de saúde no Baixo Alentejo

Zé LG Zé LG, 13.02.19

20190212095225328.jpgConceição Margalha, a presidente do Conselho de Administração da ULSBA esteve presente na reunião do Conselho Intermunicipal da CIMBAL, onde foi feita “uma apresentação detalhada, sobre as diversas valências e unidades do território, motivando um conjunto de intervenções por parte dos autarcas presentes que manifestaram as suas preocupações sobre a prestação dos cuidados de saúde no Baixo Alentejo”. Estas prendem-se sobretudo com a falta de médicos nalgumas especialidades, o estado obsoleto de alguns equipamentos e a questão financeira da ULSBA.

Jorge Rosa, presidente do Conselho Intermunicipal da CIMBAL, disse que vai continuar “vazio” o lugar do representante da CIMBAL no Conselho de Administração da ULSBA até os autarcas sentirem essa necessidade e tenham alguém com perfil adequado.

Leia e oiça mais aqui e aqui.