Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

PCP apresenta projecto da Lei de Bases da Saúde

Zé LG Zé LG, 11.01.19

49467916_1887484091350928_5221402122683154432_n.jpA DORBE do PCP apresenta, esta tarde, pelas 18 horas, na Casa da Cultura, em Beja, o Projecto do PCP da Lei de Bases da Saúde, com a participação de João Dias, deputado na Assembleia da República e de Jorge Pires, da Comissão Política do Comité Central do partido.

João Dias diz que o PCP quer apresentar um projecto que “garanta e fortaleça o serviço nacional da saúde”, considerando que a actual Lei de Bases da Saúde “é responsável pela degradação do serviço nacional de saúde” e defende que “o serviço de saúde privado deve ser um complemento ao serviço nacional de saúde público”.

Plataforma Alentejo satisfeita com trabalho desenvolvido em seis meses

Zé LG Zé LG, 11.01.19

201808141630026794.jpgO Secretariado da Plataforma Alentejo considera “muito positiva, ainda que insuficiente”, a acção desenvolvida nos seis meses decorridos desde a apresentação pública da sua “Estratégia Integrada de Acessibilidade Sustentável do Alentejo nas ligações Nacional e Internacional”, sublinhando “a importância da adesão à Plataforma Alentejo e o apoio à sua “Estratégia Integrada…” por parte das autarquias alentejanas (Municípios e Freguesias), Sindicatos e outras instituições (…)”.

A Plataforma Alentejo deu início ao ciclo de reuniões solicitadas com as direções nacionais dos partidos, com assento na Assembleia da República, com o encontro com o PSD, que se mostrou “conhecedor e solidário com as necessidades da região”.

A Plataforma está “expetante” sobre o que foi considerado no PNI 2030 e espera ver incluídas no documento as prioridades que pediu para serem introduzidas, no período de discussão do programa.