Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Secretário de Estado da Internacionalização defende um “território mais amigo da captação de investimento”

Captação-768x432.jpgEurico Brilhante Dias, secretário de Estado da Internacionalização esteve esta manhã em Beja, na sessão de informação sobre Internacionalização e Captação de Investimento, defendendo que é preciso “trabalhar com os Municípios para tornar o território [português] mais amigo da internacionalização e da captação [de investimentos]”, porque que é necessário “construir um território mais propício ao investimento nacional e estrangeiro, mas acima de tudo”, para que é preciso mostrar aos investidores que Portugal “é o local indicado para desenvolver actividades económicas” e salientou a importância de criar emprego e fixar população para serem “criadas oportunidades de desenvolvimento (…) e captar investimento”.

Pais preocupados com a má qualidade da comida na Escola de Santiago Maior

escola-santiago-maior-768x432.jpgPais e encarregados de educação da EB 2, 3 de Santiago Maior, em Beja, estão descontentes com a qualidade e quantidade das refeições servidas aos alunos pela Uniself, empresa concessionária do refeitório da escola, porque “apesar das queixas, não são notadas quaisquer melhorias”.

Nos dias em que as refeições têm alguma qualidade, “há alunos que pedem para repetir só que, os responsáveis da cantina, não deixam”, revela a avó de uma criança.

“Muitos dos alunos vêm de famílias com baixos recursos económicos e a comida da escola é a única refeição quente que têm ao longo do dia”, desabafa, preocupada, Sofia Monteiro, presidente da Associação de Pais.

Transferência de competências do Estado para as autarquias gera divisão entre estas

As Câmaras têm até dia 2 de Fevereiro para comunicar à Direcção Geral das Autarquias Locais (DGAL) se aceitam, ou não, a transferência de competências do Estado já em 2019. O processo não tem sido pacífico nalguns municípios.

Aljustrel, Castro Verde, Mértola, Moura, Cuba, Alvito e Serpa já rejeitaram as novas competências.

No caso de Vidigueira, a CDU, sem maioria na Câmara, não conseguiu fazer passar a proposta de rejeição de competências. A Assembleia Municipal recusou as competências.

Beja aceita apenas o apoio aos Bombeiros. Almodôvar vai também aceitar algumas das novas responsabilidades. Ferreira do Alentejo só não aceita a gestão do estacionamento.

Odemira e Ourique são os únicos municípios do distrito de Beja disponíveis para receber a totalidade das novas competências que estão agora em cima da mesa.

"O nosso Hospital está uma desgraça"

- Então, há notícias da sua mãe?

- Voltou ontem, mas está na Urgência. O nosso Hospital está uma desgraça...

Acabei de ter este diálogo com uma amiga, cuja mãe foi enviada para o Hospital de Évora no Sábado passado, por não haver cardiologistas de serviço no nosso.

070620161129-357-HOSPITALDEBEJA.jpg

Esta minha amiga ainda prosseguiu o seu desabafo manifestando as suas / nossas preocupações com o estado em que se encontra o nosso Hospital. Que é repetido, vezes sem conta, por cada vez mais pessoas. No fim de semana, foram várias as pessoas que se referiram ao caos em que se encontrava a Urgência.

Não será possível fazer alguma coisa para travar e inverter este caminho (para o abismo)? Será possível que as forças "vivas", a começar pelas autarquias, da nossa região não estejam a par da situação, não se preocupem com ela e nada façam para a inverter? Ainda não é chegada a hora de todos - USLBA, autarquias e outras organizações e cidadãos em geral -, nos unirmos e mobilizarmos em defesa do nosso Hospital e centros de saúde?

“Agricultores do Sul” destaca campanha da azeitona e fileira do porco alentejano

201805152306376210.jpgOs temas da atualidade que interessam ao sector agrícola são tratados, semanalmente, no programa “Agricultores do Sul”. Na emissão desta semana em estúdio dois convidados: Fernando do Rosário, presidente da Cooperativa Agrícola de Beja e Brinches e Nuno Faustino, presidente da Associação de Criadores do Porco Alentejano (ACPA).

“Agricultores do Sul” para ouvir hoje, a partir das 18.00 horas, em 104.5FM ou através da emissão online em http://www.vozdaplanicie.pt/programas/28.

“Implementação de orçamentos participativos”

20190128111013130.jpgfoi o mote de mais um ciclo de debates internos que a Federação do Baixo Alentejo do Partido Socialista realizou, no fórum municipal de Castro Verde.

Na sessão foram apresentados três casos práticos: a experiência de Odemira de oito anos de orçamentos participativos, o caso de Mértola com a construção, no primeiro ano, deste mecanismo de participação pública e o processo de preparação que se encontra em curso em Casto Verde.

Estes ciclos de debates pretendem “proporcionar o estudo do caso, recorrendo a boas práticas existentes e conhecedores do tema, permitindo depois a disseminação do conhecimento e das boas práticas nas mais diversas áreas”.

Rui Marreiros, Coordenador do Gabinete de Estudos da Federação do Baixo Alentejo do Partido Socialista refere que estes ciclos vão continuar. A próxima sessão acontece em Beja, no final do próximo mês. No encontro serão debatidos os Fundos Comunitários.

Associação de Agricultores do Campo Branco comemora 30 anos de atividade

151020141257-901-AACB.jpgA Associação de Agricultores do Campo Branco, com sede em Castro Verde, comemora a 30 de janeiro, 30 anos de atividade, com um conjunto de colóquios que terão lugar a partir das 09h15, no Pólo II da AACB e, a partir das 14h30, no Cineteatro Municipal de Castro Verde. A sessão de encerramento será presidida pelo Ministro da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural, Dr. Luís Capoulas Santos.

Ver PROGRAMA.

Reguengos de Monsaraz vai exportar carne de porco e, eventualmente, vinho para a China

 

6940_big.jpg

No âmbito da visita promovida há três meses pela ADRAL – Agência de Desenvolvimento Regional do Alentejo à China e pelo início do negócio de exportação de carne de porco pela empresa AGP Meat para a província de Hunan, Reguengos de Monsaraz vai enviar contentores com carne de porco “num total de 300 milhões de euros em vendas”.

Uma delegação de empresários chineses visitou o Concelho e verificou a boa qualidade dos “nossos produtos” e “adquiriu centenas de caixas de vinhos para analisar a receptividade dos consumidores e posteriormente consolidar uma parceria de exportação de vinhos para esta província chinesa com 73 milhões de habitantes."

Pág. 1/10

Comentários recentes

  • Anónimo

    M. Frade, não compreendeu o que petendi dizer com ...

  • Munhoz Frade

    Quis dizer “gerar” e não “gerais”. Não reparei na ...

  • Anónimo

    Seria voltar a focar as questões ligadas ao modo d...

  • Munhoz Frade

    Um pouco de polémica, meu caro ZLG:Sabemos que cau...

  • Anónimo

    É pena que o próprio DA não se tenha interessado p...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds