Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Centro de Interpretação e Observatório para a Fauna vai ser criado em São João dos Caldeireiros

Zé LG Zé LG, 31.12.18

201812261526079364.jpgA Freguesia de S. João dos Caldeireiros, no concelho de Mértola vai ter um Centro de Interpretação e Observatório para a Fauna, que surge no âmbito do projecto “Por Terras do Lince Ibérico”, resulta de uma parceria entre a ADPM-Associação de Defesa do Património de Mértola e as juntas de freguesia de São João dos Caldeireiros e de Alcaria Ruiva, conta ainda com o apoio do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas e é co-financiada pelo Turismo de Portugal através do programa Valorizar-Linha de Apoio à Valorização Turística do interior.

Esta obra, para além do interesse da população vai também servir para acolher os visitantes para uma observação do território sobre o habitat do Lince Ibérico.

Nova ETAR de Beja entra em funcionamento em 2019

Zé LG Zé LG, 31.12.18

060320171621-840-NovaETARBeja.jpgA nova Estação de Tratamento de Águas Residuais (ETAR) de Beja está dimensionada para servir toda a cidade de Beja, com uma capacidade para tratar diariamente 5 000 m3 de águas residuais urbanas.

O investimento é da Águas Públicas do Alentejo e vai dotar Beja de uma infra-estrutura de “primeira linha”, que “colocará Beja como uma referência ao nível do tratamento de águas residuais urbanas”.

A nova infraestrutura vai permitir desativar duas ETAR que, pela sua tecnologia e dimensionamento, não são já suficientes para tratar adequadamente os efluentes e irá também contribuir para a melhoria da qualidade do ecossistema fluvial da bacia hidrográfica da Albufeira do Roxo, que é também a principal origem de água para abastecimento à cidade de Beja.

Expansão do Parque das Empresas de Ferreira do Alentejo com Financiamento Comunitário

Zé LG Zé LG, 31.12.18

201812261625113766.jpgFoi aprovado o financiamento comunitário para a expansão do Parque das Empresas de Ferreira do Alentejo. Trata-se de um investimento de cerca de 2 milhões e 60 mil euros, com uma comparticipação através do FEDER de 85% a fundo perdido. 

Com esta aprovação vai ser possível expandir em 7,36 ha a área já existente, acrescentando 38 novos lotes aos que já existem actualmente.