Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

A CIMBAL não esclarece e o PCP cala-se?! Isto está a ficar bonito...

Cada vez mais, tenho mais dificuldade em aceitar esta forma de fazer política e cada vez reconheço menos o PCP,  pelo menos aqui por Beja.

Como escrevi no anterior alvitre, a Cimbal tem legitimidade institucional para nomear o director do Diário do Alentejo. Mas devia fazê-lo de forma transparente, tal como o próprio Paulo Barriga disse, ao defender a realização de um concurso público que fosse verdadeiro, livre e aberto ou então que a CIMBAL assumisse pública e politicamente que quer “esta” ou “aquela” pessoa à frente do jornal e avançasse com a sua nomeação.

Assim, com este procedimento, ficou na opinião pública a certeza de que a Cimbal quis afastar Paulo Barriga da Direcção do Diário do Alentejo. A Cimbal, instada a fazê-lo, não disse se Paulo Barriga podia continuar a dirigir o Jornal e em que condições. Antes pelo contrário, o seu presidente disse que, neste momento, o jornal está “meio apático”... Ou seja, que precisa de ser "dinamizado" por alguém que não que o deixou ficar assim... 

Que os eleitos do PS assim actuem, ainda compreendo, embora não concordando, porque querem um jornal mais "dinâmico" num ano de eleições. Agora que os eleitos da CDU votem favoravelmente a abertura de um concurso naquelas condições, que permite a "escolha" de um novo director à medida dos interesses do PS e se calem perante a indignação geral da opinião pública já me parece mais difícil de entender... Será que vão continuar calados? E a DORBE também? E os outros partidos também não têm nada a dizer? Que raio de unanimidade é esta?

Que unanimidade é essa que quer “modernizar” o Diário do Alentejo?

201812261723343913.jpgPaulo Barriga defende a realização de um concurso público para a direcção do Diário do Alentejo que seja verdadeiro, livre e aberto mas como, na sua opinião, não é isso que está acontecer considera que a CIMBAL devia assumir publica e politicamente que quer “esta” ou “aquela” pessoa à frente do jornal e avançava com uma nomeação.
Jorge Rosa, presidente do Conselho Intermunicipal da CIMBAL, diz que o que se pretende é que o Diário do Alentejo passe a ser moderno, com uma edição on-line e com um site apelativo e atractivo porque, na sua opinião, neste momento o jornal está “meio apático” e recorda que o concurso foi aprovado por unanimidade pelo Conselho Intermunicipal.

 

O Diário do Alentejo, embora sendo propriedade da CIMBAL, é património da região. Tendo a sua proprietária legitimidade institucional para nomear o seu director, não deve utilizar essa prerrogativa para pôr em causa a estabilidade e o nível editorial alcançados nos últimos anos. O concurso aberto, pela excentricidade dos crítérios definidos, é tudo menos transparente e, em consequência, susceptível das piores conjecturas. Como tal, a Cimbal deverá esclarecer totalmente as dúvidas que têm sido levantadas sobre as suas reais intenções com a abertura deste concurso.

Saúde volta a colocar o Alvitrando no pódio dos Blogues do Sapo

Comentários recentes

  • Anónimo

    Não podes estar mais longe. O eterno e sempre à mã...

  • Anónimo

    Se há tanta clarividência acerca da geringonça com...

  • Anónimo

    Sem dúvida, sobretudo os grandes interesses capita...

  • Anónimo

    Tal e qual ... até que enfim que alguém vai ao cer...

  • Anónimo

    Esta técnica de mal-dizer é cronicamente utilizada...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds