Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alberto Matos diz que “Em 2018 ficaram para trás os projetos estruturantes do Baixo Alentejo” e em 2019 é preciso atenção às monoculturas e à migração

161020131058-735-AlbertoMatos.jpgAlberto Matos, da Coordenadora Distrital de Beja do BE. Alberto Matos considera que o Governo cumpriu os mínimos este ano e que em 2018 ficaram para trás, uma vez mais, os projetos estruturantes do Baixo Alentejo. BE avança que vai, em 2019, centrar atenções na questão das monoculturas e nas políticas direcionadas para a migração que combatam a questão do trabalho escravo .

“Gregos, Egípcios e Fenícios em Beja?”

Museu-Sembrano-Beja-768x432.jpgé o título de uma exposição que a EDIA inaugura, esta noite, no Núcleo Museológico da Rua do Sembrano, inserida no ciclo de exposições que está a desenvolver com base no espólio descoberto durante as intervenções arqueológicas realizadas na construção de Alqueva.

Antes da inauguração da exposição tem lugar a conferência “Um ainda Admirável Mundo Novo: Necrópoles rurais sidéricas dos plainos de Beja”, aberta ao público, por Rui Mataloto, arqueólogo no Município de Redondo, investigador na área do Alentejo Interior sobre diversos temas, com particular enfoque na Idade do Ferro.

Esta exposição pode ser visitada de terça a domingo, entre as 9:30h e as 12:30h e das 14:00h às 18:00h.

SE da Valorização do Interior diz que ensino profissional e superior são fundamentais para fixar pessoas no interior

48266563_2045336252209868_9213384502724788224_n.jpO Secretário de Estado da Valorização do Interior, João Paulo Catarino afirmou, hoje, que “Portalegre não era a mesma cidade” sem as escolas de Hotelaria e da GNR e sem o Instituto Politécnico, vincando que se tratam de “âncoras”, que devem “ser fortalecidas”, por contribuírem para a fixação de pessoas.

João Paulo Catarino, que falava na sessão comemorativa do décimo aniversário da Escola de Hotelaria e Turismo de Portalegre, frisou que as cidades do interior do país que conseguiram “segurar alunos e jovens foram as que têm ensino profissional e superior, uma vez que todas as outras perderam muita gente”.

Odemira debate “Actividade Agrícola na área de Perímetro de Rega do Mira e no Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina”

secretario-de-estado-do-ambiente-carlos-martins-.jesta tarde, a partir das 14 horas, numa reunião extraordinária da Assembleia Municipal, que se realiza no auditório da Biblioteca Municipal José Saramago.

A Assembleia Municipal de Odemira convidou para participar nesta reunião temática a CCDRA-Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Alentejo, ICNF-Instituto de Conservação da Natureza e das Floresta e AHSA-Associação de Horticultores do Sudoeste Alentejano.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Não podes estar mais longe. O eterno e sempre à mã...

  • Anónimo

    Se há tanta clarividência acerca da geringonça com...

  • Anónimo

    Sem dúvida, sobretudo os grandes interesses capita...

  • Anónimo

    Tal e qual ... até que enfim que alguém vai ao cer...

  • Anónimo

    Esta técnica de mal-dizer é cronicamente utilizada...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds