Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

O que teria acontecido

... se o desfecho do 25 de Novembro de 1975 tivesse sido outro, se os vencedores não tivessem sido os golpistas?

Será que à distância de 43 anos, teremos todos o distanciamento que nos permita fazer  uma análise menos comprometida com o que aconteceu naquele dia e o que poderia ter acontecido se o rumo seguido tivesse sido outro?

“Raiva” ganhou Prémio no 15.º Festival de Cinema de Sevilha

O filme “Raiva”, do realizador Sérgio Tréfaut, ganhou o Prémio Reconhecimento da Contribuição Artística à Linguagem Cinematográfica, no 15.º Festival de Cinema de Sevilha, que teve lugar de 9 a 17 deste mês. O júri que distinguiu a obra explica que ela “reinterpreta os géneros clássicos com uma brilhante proposta estética e fortes raízes na cultura popular portuguesa”.

Esperemos não vir a chorar a perda do rico Património histórico-arquitectónico de Alvito...

Matriz.jpgHá mais de 20 anos, reclamámos ao governo a construção de uma circular à Vila de Alvito, usando como um dos principais argumentos os problemas que o trânsito de pesados causava à estabilidade de vários monumentos:

Grutas.jpg

Castelo, Igreja Matriz, Ermida de São Sebastião e Grutas, ... O governo, julgo que de António Guterres, aceitou a pertinência da nossa reclamação e a Junta Autónoma de Estradas elaborou os estudos e inclui a obra como uma das prioritárias a fazer no Distrito de Beja. Na altura defendemos a alternativa nascente, por considerarmos que a poente tinha piores impactos. Houve , na altura, quem se manifestasse contra a construção desta circular porque iria tirar movimento à Vila... Esperemos que, para além do que já aconteceu às Grutas, não venhamos a chorar a perda do rico Património histórico-arquitectónico de Alvito... 

(Fotos de Manuel Maria Barroso, copiadas daqui)

António Gonçalves Correia e A Comuna da Luz e os factos de 1918

46447554_1988934864531983_1173021668084285440_n.jp

António Gonçalves Correia (1886-1967) era comerciante, um caixeiro-viajante, mas era, sobretudo, um anarquista. Acreditava na revolução social, a sua “namorada”, como afirmou, pelo que permanentemente exercia uma atividade propagandística e pedagógica no sentido do fim da sociedade burguesa e concretização da sociedade da anarquia, o modelo de sociedade que seria a dos homens livres da exploração, logo, a da igualdade e fraternidade, do amor, da harmonia, sem quaisquer regras que não fossem as que naturalmente iriam emanando da comunidade organizada.
Gonçalves Correia (GC) idealizou, em 1916, a Comuna da Luz, sobre a qual registou “impressões” claras no seu jornal “A Questão Social”, Cuba, e em Vale de Santiago, Odemira, veio efetivamente a concretizá-la, assim testando um exemplo de comunismo prático, de que virá a falar a Raul Brandão, Os Operários. Aquele mesmo jornal dá notícias da região como, por exemplo, de que foi fundada em março de 1915 a secção da Associação dos Trabalhadores Rurais do Concelho de Odemira, na freguesia de Vale de Santiago, …

Leia aqui todo o artigo de Francisca Bicho, publicado no Diário do Alentejo.

 

Comentários recentes

  • Anónimo

    Não podes estar mais longe. O eterno e sempre à mã...

  • Anónimo

    Se há tanta clarividência acerca da geringonça com...

  • Anónimo

    Sem dúvida, sobretudo os grandes interesses capita...

  • Anónimo

    Tal e qual ... até que enfim que alguém vai ao cer...

  • Anónimo

    Esta técnica de mal-dizer é cronicamente utilizada...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds