Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

O Mundo está a ficar um lugar perigoso

Zé LG Zé LG, 28.10.18

thumbs.web.sapo.io.jpeg

Jair Bolsonaro venceu a segunda volta das eleições brasileiras disputadas este domingo, 28 de outubro. O candidato da extrema-direita será, assim, o homem a suceder Michel Temer no Palácio do Planalto e a conduzir os destinos do Brasil nos próximos quatro anos.

 

Depois de em muitos países terem sido eleitos cada vez mais candidatos de extrema-direita e populistas, como nos EUA, foi agora a vez do Brasil eleger seu Presidente que se auto-intitulou de Trump brasileiro. É caso para dizer que os EUA e o Brasil estão "trumpados" e o Mundo está a ficar um lugar cada vez mais perigoso para se viver…

Paixão pelo Interior: Verdadeira ou não passa de propaganda vazia?

Zé LG Zé LG, 28.10.18

vitorsilva.jpg

Ficou agora a saber-se, pela voz do nosso Presidente da Câmara, que a Força Aérea Portuguesa deu um parecer negativo à instalação de uma escola de pilotos no Aeroporto de Beja. Essa escola previa a presença de várias aeronaves, trinta pilotos, instrutores e mecânicos e a frequência de uma centena e meia de alunos.

(ler e ouvir aqui toda a crónica de Vítor Silva)

Mas, a Força Aérea não é um estado dentro do estado, depende do governo e em primeiro lugar do ministro da Defesa, que agora até é um novo e que dizem altamente competente. Vamos então ver se a paixão pelo interior tão apregoada pelo governo é mesmo verdadeira ou não passa de propaganda vazia, e se assim como nos deixaram a não ver passar os comboios, agora também ficaremos a não ver passar os aviões, a não ser, claro, os da Força Aérea.