Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Azeite de Moura distinguido com medalha de ouro em concurso internacional

20180928114715892.jpg

A Cooperativa Agrícola de Moura e Barrancos voltou a ser agraciada com mais uma distinção. O Azeite Virgem Extra Premium foi medalhado com Ouro Grande Prestígio, no Concurso Internacional Olivinus 2018, que decorreu na Argentina, onde estiveram reunidos os mais conceituados técnicos e onde participaram 178 empresas de 17 países.

Recentemente, o mesmo azeite da Cooperativa Agrícola de Moura e Barrancos recebeu uma menção honrosa na Agroliva – VIII Concurso Internacional de Azeite Virgem Extra, realizado também na Argentina.

Rio Mira recebe 2ª Subida Internacional em K4

201809261706577849.jpg

A 2ª subida Internacional do Rio Mira em K4, entre Vila Nova de Milfontes e Odemira, acontece, hoje, numa distância de 31 km e conta com a participação de 20 equipas e um total de 80 canoístas.

O início está previsto para as 14 horas, na Praia da Franquia, em Vila Nova de Milfontes. A chegada das primeiras embarcações a Odemira está prevista para as 15h30.

A organização pretende fazer desta regata uma marca em termos de canoagem em Portugal, “pela singularidade em termos de distância, mas também pela beleza que o rio Mira oferece ao longo dos 31 km, tratando-se de uma competição rápida, a favor da corrente”.

Daqui e daqui.

OBRIGADO Catarina Valença Gonçalves!

IMG_6886 - Cópia.JPG

“Este projeto começou em Alvito por causa de uma particularidade. É que todas as igrejas que tem ainda hoje têm pintura mural, e por isso é que este projeto nasceu aqui e também muito devido à visão do presidente da altura, Lopes Guerreiro, que percebeu a amplitude e a potencialidade do projeto. Foi, inclusive, por indicação sua que o estudo que eu tinha feito sobre a pintura mural de Alvito se acabou por estender, na altura, a mais quatro municípios (Cuba, Vidigueira, Portel e Viana do Alentejo) e foi, por isso, que este projeto foi gerido, durante vários anos, pela Associação de Municípios do Alentejo Central (Amcal), porque a partir daí originou-se uma rota que já não foi só para Alvito”, explica agora Catarina Valença Gonçalves, que continua a estar à frente da Rota do Fresco, mas, desde 2009, na empresa Spira, uma agência de revitalização patrimonial, propriedade da historiadora, e que tem sede em Vila Nova da Baronia, no concelho de Alvito.

Ler uma interessante reportagem de Bruna Soares e José Ferrolho sobre a Rota do Fresco, no Diário do Alentejo desta semana ou aqui.

 

Obrigado Catarina pela visão, pela inteligência, pelo trabalho, pela insistência e resiliência que colocou ao serviço deste Projecto, que tanto tem promovido esta região.

Obrigado ainda por naquele dia, há 20 anos e acompanhada pelo João Goes Janeira, me ter batido à porta a pedir que lhe conseguisse o acesso à Ermida de Santa Luzia e, dessa forma, me ter envolvido, desde o início, no que viria a ser a Rota do Fresco!

Pág. 1/8

Comentários recentes

  • Anónimo

    Não podes estar mais longe. O eterno e sempre à mã...

  • Anónimo

    Se há tanta clarividência acerca da geringonça com...

  • Anónimo

    Sem dúvida, sobretudo os grandes interesses capita...

  • Anónimo

    Tal e qual ... até que enfim que alguém vai ao cer...

  • Anónimo

    Esta técnica de mal-dizer é cronicamente utilizada...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds