Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

HORTAS SOCIAIS DE VILA NOVA DA BARONIA JÁ MOSTRAM RESULTADOS

hortas.jpg

A Câmara Municipal atribuiu 8 lotes de terreno para cultivo nas hortas sociais da freguesia de Vila Nova da Baronia, que, passados poucos meses, já mostram o resultado do trabalho e empenho dos seus hortelões. Em breve, este projeto será alargado à freguesia de Alvito.

A criação destes espaços visa o apoio ao orçamento familiar, além de proporcionar uma alimentação equilibrada e variada, promover as boas práticas agrícolas, a agricultura biológica e a compostagem.

Em promoção da sustentabilidade ambiental, o Município vai também iniciar a curto prazo, a valorização dos resíduos orgânicos provenientes das hortas sociais e de particulares, visando a redução dos resíduos encaminhados para aterro.  O composto orgânico assim produzido será aplicado nos espaços verdes do município e nas hortas sociais e disponibilizado, sem custos, aos munícipes.

BAIXO ALENTEJO JÁ TEM COMPANHIA DE DANÇA CONTEMPORÂNEA

dança-768x432.jpg

O Baixo Alentejo tem uma nova estrutura artística, a CADAC - Companhia Alentejana de Dança Contemporânea, formalizada em junho passado, “por se fazer sentir a necessidade de colmatar uma ausência na região”.

António Marques Revez, co-fundador da CADAC, afirma que, apesar de o Conservatório Regional do Baixo Alentejo (CRBA) oferecer formação intensiva na área, “os intérpretes formados não encontram nenhuma saída profissional ou estrutura que os absorva a fim de viabilizar a edificação dos conhecimentos adquiridos”.

A CADAC quer, igualmente, fomentar o diálogo entre criadores dos dois lados do Atlântico e nesse sentido, já tem em pré-produção um espetáculo a estrear em 2019, que será coreografado pela conceituada Marianela Bóan, atual coreógrafa da Companhia Nacional de Bailado, do Ministério da Cultura da República Dominicana.

Leia e oiça AQUI e AQUI.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Não podes estar mais longe. O eterno e sempre à mã...

  • Anónimo

    Se há tanta clarividência acerca da geringonça com...

  • Anónimo

    Sem dúvida, sobretudo os grandes interesses capita...

  • Anónimo

    Tal e qual ... até que enfim que alguém vai ao cer...

  • Anónimo

    Esta técnica de mal-dizer é cronicamente utilizada...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds