Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

MUNICÍPIO DE FERREIRA DO ALENTEJO PREPARA FESTIVAL GIACOMETTI

Zé LG, 19.05.18

Festival-Giacometti-768x512.jpg

A Câmara pretende assim lembrar Michel Giacometti, “uma personalidade que, apesar de natural da Córsega, fez um trabalho de recolha e investigação notáveis em prol da Cultura Popular – literatura oral, música, dança e medicina tradicional”.

Segundo a autarquia, “nos próximos anos o Festival Giacometti pretende tornar-se um eixo importante no panorama cultural português e em simultâneo contribuir positivamente para o debate social e ambiental no mundo”.

A Curadora Artística do Festival Giacometti, explica que a iniciativa pretende não só “cuidar das raízes” como “lançar rebentos”. Helena Inverno defende a coabitação entre a “tradição” e a “criatividade inovadora” num Festival que tem como países convidados o Brasil e Espanha. Ver PROGRAMA.

 

Parabéns à Câmara Municipal de Ferreira do Alentejo por esta iniciativa que, como a Curadora Helena Inverno refere, pretende não só “cuidar das raízes” como “lançar rebentos”, evocando uma figura que tanto fez pela etnografia do nosso país e na nossa região, em particular. Boa malha!

BEJA REVIVE A TRADIÇÃO MILENAR DAS MAIAS

Zé LG, 19.05.18

MAIAS-768x512.jpg

As Portas de Mértola, em Beja, voltam a reviver a tradição das Maias, hoje, a partir das 10 horas, ao acolher uma vez mais a iniciativa promovida pela adpBEJA- Associação para a Defesa do Património de Beja.

As Maias e os Aios “enchem as ruas com os seus tronos e cenários de flores silvestres, pedindo um tostãozinho para as suas festas e prazeres mundanos, Uma elegia à Bona Dea ou Maia, a deusa romana e ao despertar da Primavera”.

A iniciativa recupera dois mil anos de história (…) e é uma forma de ligação rural à região que não deve ser perdida”, disse Florival Baiôa, presidente da adpBEJA.

Ler e ouvir também AQUI.