Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

“BEJA EDUCA” AVANÇA NAS ESCOLAS DO CONCELHO

091120171100-337-educacao_infantil2.jpg

A Câmara Municipal de Beja implementou, recentemente, nas várias escolas do concelho, uma nova medida, integrada no âmbito do Programa “Beja Educa”.

A trabalhar no programa estão duas equipas multidisciplinares, constituídas por terapeutas da fala, psicólogos educacionais e clínicos, e animadores sócio educativos, para satisfazer as necessidades prementes na comunidade escolar a nível concelhio”.

O "Beja Educa” pretende “promover um ensino de qualidade para todos e o sucesso escolar, numa perspetiva de valorização da igualdade de oportunidades, com a implementação de projetos que desenvolvam no território educativo mais valias de coesão, de forma a potencializar todos os alunos”.

BE DIZ QUE A SITUAÇÃO DOS BARROS DE BEJA É “INSUSTENTÁVEL”

009.JPG

O BE discutiu a situação atual dos “melhores solos do país, como os barros de Beja” e concluiu que é “insustentável”, devido à erosão, sobrecarga de pesticidas e fitofármacos que ameaçam a vida animal e vegetal, pelo que “apresentará iniciativas legislativas que visam estabelecer limites à proliferação de monoculturas intensivas, quanto à sua densidade, às áreas de manchas contínuas e ao respeito de corredores ecológicos que salvaguardem a biodiversidade.”

O BE considera que a EDIA tem de impor regras de diversificação cultural e proteção ambiental e que “é preciso deixar claro que o abastecimento de água às populações é prioritário face às monoculturas que poucos empregos criam e lucram milhões à força de trabalho escravo.”

Comentários recentes

  • Anónimo

    Não podes estar mais longe. O eterno e sempre à mã...

  • Anónimo

    Se há tanta clarividência acerca da geringonça com...

  • Anónimo

    Sem dúvida, sobretudo os grandes interesses capita...

  • Anónimo

    Tal e qual ... até que enfim que alguém vai ao cer...

  • Anónimo

    Esta técnica de mal-dizer é cronicamente utilizada...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds