Alvitrando
Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.
05
Fev 18

hospital.jpeg

Doze directores de serviço do Hospital José Joaquim Fernandes em Beja divulgam hoje um manifesto em que expressam a sua preocupação pela situação de “absoluta carência de médicos” para fazer face às necessidades assistenciais da população nesta unidade de saúde.  “Está muito complicado”, desabafou ao PÚBLICO Ana Matos Pires, directora do serviço de psiquiatria, alertando para o “risco iminente” de colapso das urgências de pediatria e obstetrícia e para as “graves dificuldades” existentes nos serviços de anestesiologia, radiologia, cirurgia geral e ortopedia. “Faltam sobretudo médicos especialistas”, refere Ana Matos Pires, criticando a “não abertura de concursos para recém-especialistas em 2017”. Esta “grave lacuna” surge associada às “dificuldades acrescidas de atrair e manter novos clínicos nesta região”. 

O caminho a percorrer para minorar as carências que existem nos serviços de Saúde do Baixo Alentejo, passam por “uma discussão alargada” que ainda não foi possível concretizar. “Sem sugestões realistas e concretas os problemas não serão ultrapassados”, diz, alertando para necessidade de os discutir e tentar resolver.

publicado por Zé LG às 12:51
05
Fev 18

O Conselho Distrital de Beja da Ordem dos Médicos faz hoje a recepção os internos 2018. Vinte e um novos médicos internos chegaram no inicio do ano ao Hospital José Joaquim Fernandes, em Beja. Juntaram-se aos 46 internos actualmente em formação na Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo.

A Ordem dos Médicos pretende “não só dar as boas-vindas aos colegas que iniciam este ano o seu Internato no Distrito, como contribuir para a sua integração local”, explicou presidente do Conselho Distrital da Ordem dos Médicos.

280320162235-790-OrdemdosMdicos-Beja.jpg

Esta iniciativa marcada para as 19.00 horas, conta as intervenções de Alexandre Valentim Lourenço, presidente do Conselho Regional do Sul da Ordem dos Médicos, Vera Guerreiro, Assistente Hospitalar de Medicina Interna, Ricardo Henriques, Interno de Medicina Geral e Familiar e Paulo Arsénio, Presidente da Câmara Municipal de Beja.

publicado por Zé LG às 08:37
05
Fev 18

image.jpg

Legalização de imigrantes ilegais no país está parada. Novas regras arrancaram em setembro, mas associação garante que ainda ninguém foi chamado para se legalizar. Muitos descontam há anos. SEF apenas diz que "análise é por ordem cronológica".

Sem forma de protestar, os imigrantes de várias nacionalidades sujeitam-se a todos os abusos e todas as faltas de condições, entre elas os químicos usados nas oliveiras.

 

Dez mil trabalhadores ilegais no Alqueva só em 2017

Só no ano passado podem ter passado pelo campos do Baixo Alentejo cerca de dez mil trabalhadores imigrantes. A mão de obra na agricultura em redor de Alqueva vem da Ásia, da Europa de Leste e de África.

Com os processos de legalização parados em Portugal, grande parte dos trabalhadores continuam em situação ilegal.

publicado por Zé LG às 00:18
Fevereiro 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
Passaram por cá
Contador de visitas

Desde 15.01.2011
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Em Beja também se trabalha nisso: https://www.face...
As empadas altas são muito boas!
Dizer mal de tudo e de todos é um passatempo nacio...
eheheheh não resisto, adoro o "para ali vão passar...
Já era tempo de essa pastelaria/ restaurante vir p...
O DN, sabe-se lá bem porquê, parece se o único jor...
Boa reportagem https://www.dn.pt/portugal/interior...
Esqueçam a eletrificação da linha férrea, o IP8 e ...
Os eleitores de Beja, tal como os de Portalegre, i...
Bem visto! Já agora era útil que se demonstrasse e...
E não é que a senhora tem toda a razão! Para não f...
Realmente é uma autêntica vergonha o péssimo estad...
No Baixo Alentejo os eleitores não votam em indepe...
Ponham ali os olhos, políticos do Baixo Alentejo. ...
Quando não há perspectivas de melhoria, o assunto ...
blogs SAPO