Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

JOSÉ ALBERTO GUERREIRO CONTINUA A LIDERAR A AMAGRA

131020171718-648-JosAlbertoGuerreiro.jpg

O presidente da Câmara Municipal de Odemira, José Alberto Guerreiro, continua a liderar a presidência do Conselho Diretivo da Associação de Municípios Alentejanos para a Gestão Regional do Ambiente (AMAGRA), com sede em Ermidas-Sado, até 2021.

Na presidência da Assembleia Geral da AMAGRA continua o Município de Ferreira do Alentejo, através do autarca Luís Pita Ameixa, do PS.

Os novos órgãos sociais da associação foram aprovados no passado dia 12 e o Conselho Diretivo da AMAGRA e conta ainda, na sua constituição com os autarcas Nelson Brito, o presidente socialista de Aljustrel, José Manuel Arsénio, o vereador do PS da Câmara de Sines, Ana Luísa Soares, vereadora da Câmara de Alcácer do Sal, da CDU e Albano Pereira, vereador da Câmara de Santiago do Cacém, também da CDU). António Viana Afonso é o secretário-geral.

MISERICÓRDIA DE BEJA "AO ENCONTRO DE UM AMIGO"

201712280742521.jpg

Nos dias em que chuva ameaça cair dos céus as ruas empedradas de Beja ficam mais cinzentas, entristecem. Uma tristeza que também cruza as portas da casa onde Veneranda Militão, de 80 anos, vive sozinha no centro da cidade, paredes meias com o Largo do Carmo (por sinal um dos locais mais movimentados de Beja). Viúva, o contacto com os dois filhos é quase inexistente. Os irmãos estão longe e vizinhos nem vê-los. "Tinha dias que só via as paredes de casa", conta de voz embargada e uma ponta de lágrimas a querer romper pelos olhos.
Veneranda Militão não utiliza o verbo "ter" no pretérito imperfeito por acaso. É que esta antiga trabalhadora no hospital da cidade encontrou duas novas amigas: Ana Rita Guerreiro e Marisa Carvalho, as assistentes sociais da Santa Casa da Misericórdia de Beja (SCMB) que trabalham no projecto "Ao encontro de um amigo". Uma iniciativa que permitiu a esta octogenária ter finalmente alguém com quem conversar e, sobretudo, combater a solidão que lhe consumia os dias.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Porquê?

  • João Espinho

    @nónimo 17.09.2019 07:25 - estranho seria se o ...

  • Anónimo

    Qual dos porquinhos?

  • Anónimo

    O que é estranho é o desinteresse do DA pelo tema.

  • Anónimo

    Muitos daqueles que foram bater palminhas ao Antón...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds