Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

OS MIÚDOS E O PATRIMÓNIO

580px_e5a0ef85e47d1b663226.pngNa segunda edição do Festival APROXIMA-TE!, continuamos a lançar perguntas para tentar perceber como podemos aproximar os miúdos do património ou vice-versa, na expectativa de identificar as oportunidades, mas também as contingências e consequentemente os desafios que se apresentam à criação de uma forte, sólida, perene e entusiasmante relação dos miúdos com o património cultural:
Será que a relação dos miúdos com o património pode vir a ser tão espontânea quanto a relação com a música?
Pode o património surgir como um programa de lazer tão atractivo quanto uma ida ao cinema? Que relações com instrumentos de comunicação direccionados para este público desenvolve o património cultural no nosso país?
Conheça, em primeira mão, alguns dos temas em debate! - em http://www.aproxima-te.com/

 

ACT DETETOU 97 TRABALHADORES NÃO DECLARADOS NUMA ÚNICA HERDADE

201120171800-111-SIMBOLOACT1.jpg

Na passada semana, a ACT realizou uma ação inspetiva conjunta com a GNR, o SEF e a Delegada de Saúde, numa herdade no Alentejo, no âmbito da apanha da azeitona, com o objetivo de combater o trabalho não declarado no setor agrícola. No decorrer da visita os inspetores do trabalho analisaram a situação de 154 trabalhadores, dos quais 97 se encontravam não declarados. Imediatamente as várias empresas envolvidas foram notificadas para proceder à respetiva regularização, avança a Autoridade para as Condições do Trabalho na nota de imprensa enviada à nossa redação.

A ACT refere ainda, que vai acompanhar estas situações para que seja reposta por completo a legalidade das relações laborais e promovido o cumprimento das regras legais.

FINANÇAS DA EMAS EM “ROTURA COMPLETA”

EMAS-Beja.jpg

A Empresa Municipal de Águas e Saneamento de Beja (EMAS) anuncia que está a ultimar, “com carácter de urgência”, a contratação de um empréstimo de médio e longo prazo no valor de 2,5 milhões de euros, para solucionar problemas a curto prazo.

Em causa está o pagamento de vários empréstimos de curto prazo contraídos de forma sucessiva nos últimos dois anos, pela anterior administração, “sem uma previsão relativamente à forma como seriam liquidados, nem uma expectativa sólida quanto ao acesso a financiamentos comunitários”.

Acrescem ainda “elevados valores de facturação que foram e estão a ser apresentados por diversos empreiteiros, empresas de fiscalização, entre outros”, que estão a provocar “rotura completa de tesouraria, criando uma situação insustentável para muitos empreiteiros, prestadores de serviços, fornecedores e também para a própria empresa pela pressão que causa sobre os serviços”.

Rui Marreiros, administrador executivo da EMAS, não esconde as suas preocupações, AQUI e AQUI.

Passaram por cá

(desde 15-01-2011)

Comentários recentes

  • Ana Matos Pires

    A propósito de Silos, estão todos convidados. Apar...

  • Anónimo

    Andam por aí umas cromas a falar de recusa de tran...

  • Anónimo

    Só para complementar o que atrás se refere.Todos a...

  • Anónimo

    Foram edifícios construídos depois da grande cheia...

  • Anónimo

    Então é mesmo. De um lado os rapazes e do outro as...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds