Alvitrando
Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.
21
Nov 17

580px_e5a0ef85e47d1b663226.pngNa segunda edição do Festival APROXIMA-TE!, continuamos a lançar perguntas para tentar perceber como podemos aproximar os miúdos do património ou vice-versa, na expectativa de identificar as oportunidades, mas também as contingências e consequentemente os desafios que se apresentam à criação de uma forte, sólida, perene e entusiasmante relação dos miúdos com o património cultural:
Será que a relação dos miúdos com o património pode vir a ser tão espontânea quanto a relação com a música?
Pode o património surgir como um programa de lazer tão atractivo quanto uma ida ao cinema? Que relações com instrumentos de comunicação direccionados para este público desenvolve o património cultural no nosso país?
Conheça, em primeira mão, alguns dos temas em debate! - em http://www.aproxima-te.com/

 

publicado por Zé LG às 17:54
21
Nov 17

201120171800-111-SIMBOLOACT1.jpg

Na passada semana, a ACT realizou uma ação inspetiva conjunta com a GNR, o SEF e a Delegada de Saúde, numa herdade no Alentejo, no âmbito da apanha da azeitona, com o objetivo de combater o trabalho não declarado no setor agrícola. No decorrer da visita os inspetores do trabalho analisaram a situação de 154 trabalhadores, dos quais 97 se encontravam não declarados. Imediatamente as várias empresas envolvidas foram notificadas para proceder à respetiva regularização, avança a Autoridade para as Condições do Trabalho na nota de imprensa enviada à nossa redação.

A ACT refere ainda, que vai acompanhar estas situações para que seja reposta por completo a legalidade das relações laborais e promovido o cumprimento das regras legais.

publicado por Zé LG às 13:50
21
Nov 17

EMAS-Beja.jpg

A Empresa Municipal de Águas e Saneamento de Beja (EMAS) anuncia que está a ultimar, “com carácter de urgência”, a contratação de um empréstimo de médio e longo prazo no valor de 2,5 milhões de euros, para solucionar problemas a curto prazo.

Em causa está o pagamento de vários empréstimos de curto prazo contraídos de forma sucessiva nos últimos dois anos, pela anterior administração, “sem uma previsão relativamente à forma como seriam liquidados, nem uma expectativa sólida quanto ao acesso a financiamentos comunitários”.

Acrescem ainda “elevados valores de facturação que foram e estão a ser apresentados por diversos empreiteiros, empresas de fiscalização, entre outros”, que estão a provocar “rotura completa de tesouraria, criando uma situação insustentável para muitos empreiteiros, prestadores de serviços, fornecedores e também para a própria empresa pela pressão que causa sobre os serviços”.

Rui Marreiros, administrador executivo da EMAS, não esconde as suas preocupações, AQUI e AQUI.

publicado por Zé LG às 08:47
Novembro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
Passaram por cá
Contador de visitas

Desde 15.01.2011
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Papel higiénico nas casas de banho para profission...
Assim se demonstra como um contraditório bem funda...
Subsídio de aspeto agradável, para quem precise.
Batas mais decotadas e de bainha curta...
Fluoxetina ao pequeno-almoço, antidepressivos em s...
No balcão do refeitório vai haver pratinhos com “p...
Em três palavras: pressão, desgaste e desmotivação...
O meu colega Pedro Moura, responsável pelo projto,...
A situação nacional nas instituições de Saúde está...
Então divulgue o diagnóstico da situação atual. Su...
Falar do que se não sabe e antes de nos informarmo...
Quem conheceu o que era o Hospital e em que se tra...
basta falar com os colaboradores e pedir opinião a...
Ao contrário das outras reivindicações, que são be...
Afinal, estamos dentro da média!
blogs SAPO