Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

“BEJENSES QUEREM A SUA CIDADE, ARRANJADA, ATRATIVA E BONITA, 365 DIAS POR ANO”

Centro Histórico de Beja: Decrépito, prédios a ruir e cheio de carros

CH Beja.jpeg

Será necessário criar um “gabinete” do centro histórico para saber, definir e criar um programa de requalificação de todo o centro histórico?
Um dos problemas de falta de reaproximação dos bejenses à cidadeé o desleixo e abandono a que tem sido submetido o centro histórico, baixando a autoestima e o carinho de quem cá vive tem pela cidade. Alguns projetos têm sido desenvolvidos, mas são casos pontuais, que não chegam para mudar a "cara" da zona antiga da cidade. Para tal, é fundamental um plano vigoroso e vasto de reabilitação e recuperação do centro histórico, e aproveitar o facto do turismo e o Alentejo estarem na “moda”, tornando-se ano após ano um dos grandes postais turísticos nacionais.

 

Águas Públicas do Alentejo vai investir 180 milhões de euros até 2020

280820171837-351-Min.jpg

Foram assinados os autos de consignação do novo subsistema, que inclui o recurso à água da Albufeira da Magra (que integra a rede de Alqueva) e a construção de uma ETA, junto ao Reservatório do Estácio que contém uma reserva estratégica capaz de abastecer a cidade durante 15 dias.

João Rocha, presidente da Câmara Municipal de Beja, mostra-se feliz com um investimento que vai melhorar a qualidade da água no concelho.

O presidente da Águas de Portugal, João Nuno Mendes, referiu as vantagens de ligar pequenos sistemas a Alqueva. O mesmo responsável sublinha ainda a importância do cumprimento dos prazos destas obras de “larga escala”.

Joaquim Marques Ferreira, presidente da Águas Públicas do Alentejo, enumerou alguns dos investimentos já realizados e avançou que o Sistema Guadiana Sul vai avançar “a muito breve prazo”, abrangendo os concelhos de Serpa, Moura, Mértola e Barrancos.

O Secretário de Estado do Ambiente referiu que as intervenções vão atrair investimentos e “gente qualificada” para a região.

No total, os investimentos no concelho são de 11 milhões de euros. Na região, a Águas Públicas do Alentejo vai investir até 2020 180 milhões de euros.

Ler e ouvir também AQUI.

QUE DEFENDEM PARA A SAÚDE AS CANDIDATURAS AUTÁRQUICAS?

É muito significativo o facto de nenhuma das forças políticas em condições de disputar as autarquias no distrito de Beja ter abordado com a devida seriedade, a importante matéria que é a Saúde. Por que nível de cuidados se irão bater, que responsabilidades estarão dispostas a assumir. Até parece que fogem do assunto. Estamos em 2017, meus senhores! Ainda vêem as tarefas das autarquias como há quarenta anos?

Anónimo a 28 de Agosto de 2017 às 22:50, AQUI.

CDU NÃO DEVE DAR AS ELEIÇÕES COMO GANHAS ANTECIPADAMENTE EM BEJA

140820171653-740-CDUeleiesautrquicas.jpg

Ao contrário de há quatro anos, a CDU não conta com alguns dos factores que terão contribuído para a sua vitória eleitoral em Beja, entre os quais se podem referir: 1 - tentava recuperar um Município que tinha perdido pela primeira vez nas eleições anteriores, o que uniu e mobilizou (quase) todo o seu eleitorado; 2 – contou com intervenção activa de figuras importantes como a do antigo presidente da Câmara, Carreira Marques, que foi o mandatário da candidatura e atenuou algumas limitações evidentes do candidato, e de Rodeia Machado, que chegou a ser apontado como putativo candidato e homem forte na Assembleia Municipal, que entretanto “desapareceram”…; 3 – contou com figuras como a do, entretanto falecido, presidente da ACOS, Castro e Brito, e do antigo Governador Civil de Beja e presidente do NERBE, Luís Serrano, que mobilizaram muitos eleitores da direita a votarem em João Rocha; 4 -  João Rocha foi apresentado como um autarca experiente e combom trabalho feito em Serpa, tendo sido praticamente ignoradas algumas suas características que agora são fortemente criticadas; 5  – agora, existe uma experiência e um conhecimento por parte dos trabalhadores da Autarquia e do eleitorado, que lhes permite fazer uma avaliação mais crítica do que há quatro anos; 6 – as listas da CDU, com algumas excepções, parecem ter recorrido mais a pessoas do PCP e da própria Autarquia.

Algumas outras razões podiam ser apresentadas, mas parece-me que as referidas são suficientes para mostrar que a CDU não deve embandeirar em arco e dar as eleições como vencidas antecipadamente, subestimando os adversários, designadamente o PS, que, sem grandes alaridos tem vindo a fazer a sua campanha. Para além de um ou outo tiro nos pés, a candidatura do PS mostrou coragem ao ser a única que promoveu debates temáticos e ao anunciar como palavras-chave ”Recuperar, Valorizar e Promover” e abertura e mobilização das suas listas de candidatos. É óbvio que não lhe chega dizer que vai fazer diferente e melhor. Terá de dizer também o que se propõe fazer em concreto, o que já tarda…

ÉVORA INTEGRA REDE MUNDIAL DE EMPRESAS AMIGAS DO AMBIENTE

gttt.jpg

Por iniciativa de uma associação cívica alentejana, a Alentejo de Excelência, a cidade de Évora vai passar a integrar um movimento mundial de empreendedores e de organizações cívicas empenhadas em divulgar "soluções de negócios verdes que combatam as alterações climáticas" e capacitar os "eco-empreendedores".

Estamos a falar da Global Week of Green Business and the Climate Movement, que existe desde 2015 e que integra agora Évora, a par de Paris, Berlim, Tóquio, Cidade do Cabo, Lisboa, Barcelona, Sevilha, Santiago do Chile, Oviedo, Rabat, Panamá, Medellin ou Atenas, entre outras.

Este movimento, através das suas iniciativas procuram criar uma rede de empreendedores ecologicamente responsáveis e empenhados em implementar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU e do Acordo de Paris.

A Alentejo de Excelência está a preparar um encontro sobre o tema e que decorrerá entre 16 a 22 de Outubro.

ELVAS RECEBE INVESTIMENTO CHINÊS PARA PARQUE INDUSTRIAL E TECNOLÓGICO

unnamed_52.jpg

Produzir produtos agrícolas alimentícios e medicinais na Medicina Tradicional Chinesa; preservar patrimónios não-materais reconhecidos pelo Unesco, criar uma base logística tendo como centro Portugal e com ramificações que abranjam a União Europeia, América do Sul e África; proporcionar a formação a investidores chineses.

Eis alguns dos objectivos do futuro “European Global Commodity Services Centre” a instalar-se em Elvas, resultado de investimento chinês da "Prospect Time International Investiment" e cujo memorando de entendimento foi ontem assinado entre Nuno Mocinha, presidente do município de Elvas e Chen Chunsheng, representante da empresa de investimentos.

O projeto vai ser implementado em Vila Fernando, nas instalações do antigo Centro Educativo, numa área de 100 hectares”, afirmou Nuno Mocinha, acrescentando que “hoje se deu corpo ao trabalho que tem vindo a ser desenvolvido para readaptar o espaço que se encontra abandonado há anos, com o objetivo de dar-lhe vida”.

A primeira fase da implementação do projeto passa pela delineação do Plano de Pormenor, em conformidade com o Plano Diretor Municipal de Elvas, para a construção, em conjunto, do European Global Commodity Service Centre e do Parque Natural de Zonas Húmidas.

Pág. 1/10

Comentários recentes

  • Anónimo

    Porquê?

  • João Espinho

    @nónimo 17.09.2019 07:25 - estranho seria se o ...

  • Anónimo

    Qual dos porquinhos?

  • Anónimo

    O que é estranho é o desinteresse do DA pelo tema.

  • Anónimo

    Muitos daqueles que foram bater palminhas ao Antón...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds