Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

CDU REVELOU OS NOMES DOS CABEÇAS DE LISTA AOS ÓRGÃOS AUTÁRQUICOS DO CONCELHO DE SERPA

Zé LG Zé LG, 07.07.17

050620131706-875-TOMPIRESPRESIDENTEDACMARADESERPA.

Recorde-se que o cabeça de lista à presidência da Câmara Municipal de Serpa já tinha sido divulgado e que é o atual presidente da autarquia Tomé Pires. A mandatária concelhia da candidatura é a médica, de 64 anos de idade, Maria da Conceição Serpa Soares.

João Francisco Efigénio Palma, 58 anos, inspetor tributário é o candidato à presidência da Assembleia Municipal e o número um à União de Freguesias Santa Maria/Salvador é Francisco Manuel Romeiro Jorge, 59 anos, professor aposentado.

O candidato à presidência da Freguesia de Pias é António Fernando Moita, 35 anos, técnico superior de Relações Internacionais, à Freguesia de Vila Verde Ficalho é Bento José Santana Godinho, 54 anos, topógrafo, à Freguesia de Brinches é António Lúcio Travessa, 50 anos, pintor e à União de Freguesia Vila Nova de São Bento/Vale Vargo é Manuela Pica, 60 anos, assistente técnica.

E SE DISCUTÍSSEMOS MAIS AS POLÍTICAS E AS PROPOSTAS…

Zé LG Zé LG, 07.07.17

O debate pré-eleitoral está a revelar-se, mais uma vez, pouco atractivo, porque se discute pouco as políticas e as propostas para atacar os problemas e tentar inverter o processo de despovoamento e, nalguns casos, já de desertificação que afecta gravemente os nossos territórios. Em vez da afirmação das candidaturas em presença pela positiva, parece privilegiar o ataque às outras, denegrindo a imagem dos candidatos adversários e achincalhando tudo o que aparece ao arrepio do estabelecido.

Ainda faltam oitenta e alguns dias até à data das eleições, talvez haja ainda tempo para alterar a situação e passar-se ao que interessa – à apresentação das políticas e das propostas que cada candidatura apresenta e de como pretende fazer para as concretizar -, de forma a evitar-se o aumento ainda mais significativo da abstenção, pelo desinteresse que o debate pré-eleitoral está a gerar.

É apenas uma constatação que faço, com o objectivo de alertar para o risco do aumento da abstenção, que pode baralhar os resultados eleitorais. Parece-me que esse risco está a ser subestimado por parte de algumas candidaturas que demasiado precocemente estão a embandeirar em arco, dando como mera formalidade a cumprir a campanha eleitoral, por considerarem que as suas vitórias “são favas contadas”. Um pouco mais de humildade e respeito democrático pelos eleitores não lhes fará mal...