Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

PRÉMIO LITERÁRIO JOAQUIM MESTRE

Zé LG Zé LG, 23.04.17

Joaquim Mestre.jpg

No âmbito das comemorações do Dia Mundial do Livro, que se celebra a 23 de Abril, a ASSESTA – Associação de Escritores do Alentejo e a Direcção Regional de Cultura do Alentejo divulgam o Regulamento da primeira edição do Prémio Literário Joaquim Mestre, que estará também disponível a todos os interessados nos respectivos sites oficiais: www.cultura-alentejo.pt e www.assesta.pt.

Este Prémio é instituído pela ASSESTA com o objetivo de promover, defender e valorizar a Língua Portuguesa e a Identidade e Diversidade cultural da Região Alentejo, suas tradições, incentivar a Criação Literária nas modalidades de conto e romance, o gosto pela Leitura e pela Escrita e, simultaneamente, homenagear o romancista e contista alentejano Joaquim Mestre.

Este prémio é organizado em parceria com a Direção Regional de Cultura do Alentejo, que irá assegurar o montante financeiro atribuído ao vencedor, tendo sido assinado no final de 2016 o respectivo protocolo de colaboração, contando também com o apoio do Município de Beja.


Informações:

Entrega dos originais até dia 30 de Setembro de 2017;

Pedidos de informação devem ser dirigidos a: ASSESTA – Associação de Escritores do Alentejo A/c Luís Miguel Ricardo Casa da Cultura de Beja, rua Luís de Camões – 7800-508 BEJA correio@ - assesta@sapo.pt – com indicação de assunto “Prémio Literário Joaquim Mestre”

SELO EFFE ATRIBUÍDO AO FESTIVAL TERRAS SEM SOMBRA

Zé LG Zé LG, 23.04.17

050220172347-175-DSC_0577.JPG

Bruxelas anunciou a atribuição ao Terras sem Sombra do selo EFFE (Europe Festivals – Festivals de l’Europe) para 2017-2018. Esta prestigiosa marca, criada pela European Festivals Association (EFA) por iniciativa da Comissão Europeia, distingue os festivais que se destacam, no espaço comunitário, pela excelência da programação, pelo carácter inovador e pela criação de novos públicos. É considerado o mais importante “label” do sector, só outorgado a um “núcleo cimeiro” de projetos artísticos.

A decisão foi tomada na última semana, sob a presidência do britânico Sir Jonathan Mills, antigo diretor do Edinburgh Festival, por um júri internacional constituído pelos responsáveis da cúpula dos festivais europeus. Este júri considerou o festival alentejano “uma criação única, que forjou laços pouco usuais entre uma instituição religiosa e um sólido programa artístico e, ao mesmo tempo, desenvolve um particular conjunto de ações para a promoção do património artístico e do património natural”. Salientou igualmente que, “não obstante ter lugar numa região periférica”, apresenta “uma programação cuidada e coerente”. Pôs ainda em evidência a “cooperação com regiões vizinhas de Espanha e o forte envolvimento das comunidades”.