Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

VALORIZAR E INCENTIVAR O MOVIMENTO ASSOCIATIVO EM NOITE DE LUA CHEIA

030420171138-29-cartaz_08_abril.jpg

A Junta de Freguesia de Santiago Maior e São João Baptista, em Beja, promove no próximo sábado mais uma “Noite de Lua Cheia”.

O Pavilhão Municipal João Magalhães recebe, a partir das 21 horas, demonstrações de artes marciais, percussão com “Rufar e Bombar”, Capoeira e demonstração de Patinagem Artística pelo Clube de Patinagem de Beja.

O programa prevê ainda a observação da Lua com telescópios no quadro do programa “Ciência Viva”.

As actividades têm a colaboração da Câmara Municipal de Beja, Agrupamento nº 1 de Beja, Judo Clube de Beja, Associação de Karaté de Beja, Associação Muay Thai de Beja, Escola de Capoeira Gingarte, Associação Cultural Rufar e Bombar e Clube de Patinagem de Beja.

Miguel Ramalho, presidente da Junta de Freguesia, frisa que esta iniciativa pretende “dar visibilidade” ao trabalho das associações.

PARA QUE SERVEM OS PARQUÍMETROS

Os parquímetros deviam ter por função principal disciplinar a utilização dos espaços disponíveis para estacionamento de veículos automóveis, impedindo ou dificultando a ocupação desses espaços durante muito tempo pelos mesmos veículos e permitindo, dessa forma, a sua utilização por mais pessoas.

IMG_1729.JPG

Entretanto, o que vamos assistindo é a um desvirtuamento dessa lógica, tendo passado estes aparelhos a servir fundamentalmente de mealheiros das autarquias e empresas que os gerem. A fotografia (uma entre tantas que podia ter tirado) mostra espaços com parquímetros praticamente vazios, próximos de um parque subterrâneo no mesmo estado.

Então para que servem estes parquímetros senão para sacar dinheiro ao pessoal? Não seria já tempo das autarquias - neste caso a de Beja -, reverem a colocação destes saca-moedas apenas nos locais em que a necessidade de maior rotação do estacionamento os imponha como o meio adequado para alcançar esse objectivo?

Comentários recentes

  • Anónimo

    Isso é que seria mostrar coragem, coerência e verd...

  • Anónimo

    Uma sugestão, para o João Dias: na votação do orça...

  • Anónimo

    E mesmo assim o camarada Jerónimo aprovou o dito o...

  • Tudo Mesmo

    Eia, que Linda

  • Anónimo

    Disparate , sim!

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds