Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

QUANDO É RECOLOCADA A PASSAGEM AÉREA PEDONAL LIGANDO O PARQUE INDUSTRIAL AO BAIRRO DA ESPERANÇA?

Uma das formas de combater a discriminação é a integração dos "guetos" nas cidades, criando emprego, casas e acessos viáveis para que se movam e convivam sem obstáculos. Quem vive no Bairro da Esperança, tem obstáculos, uma vez que a única forma de vir ao centro da cidade, a pé, é atravessando a estrada N260, que liga Beja a Serpa e Espanha. Nesta estrada circulam centenas de carros e camiões a grande velocidade, assistindo-se diariamente à presença de crianças e adultos a atravessar a estrada com grande risco de segurança para as próprias e automobilistas.

No passado, esse problema, foi em parte resolvido com a colocação de uma passagem aérea, que foi removida, com a justificação de a renovar e colocar noutro local mais acessível ao longo da estrada N260. Passado vários anos, o passadiço não foi reposto.

A imagem, em baixo, é do ano de 2009, e se por lá passarmos hoje, não vemos a infra-estrutura:

20203669_gymqA.png

É indispensável e urgente a recolocação da passagem aérea pedonal por parte das entidades responsáveis, a Câmara Municipal de Beja e a Estradas de Portugal, para aumentar a segurança dos cidadãos e condutores, e aumentar a ligação entre e o Bairro da Esperança e o resto da cidade.

EDIA APOSTA EM PAINÉIS FOTOVOLTAICOS FLUTUANTES

300120171510-91-paineisflutuantes.jpg

A EDIA instalou o primeiro conjunto de painéis fotovoltaicos flutuantes num dos seus reservatórios da rede secundária de rega, o reservatório da Cegonha, do aproveitamento hidroagrícola de São Matias.

Segundo a EDIA, trata-se de um sistema off-grid, desligado da rede eléctrica, composto por 44 painéis fotovoltaicos flutuantes e com uma potência instalada de 11 kW. Ainda de acordo com a EDIA, para além deste conjunto de painéis, foi ainda instalado um sistema de armazenamento de energia, com autonomia para 5 dias sem sol, permitindo abastecer os órgãos hidráulicos do reservatório, os sistemas de monitorização e telecontrolo e ainda a estação de filtração de um bloco de rega com 2 163 hectares.
A EDIA dá ainda conta que esta solução energética evitou a construção de uma linha de média tensão com uma extensão de cerca de 2 quilómetros, que se traduz numa rentabilidade económico-financeira positiva desde o momento de entrada em funcionamento.
Finalmente, é afirmado que a EDIA tem vindo a apostar em soluções energéticas amigas do ambiente e ecologicamente compatíveis com um processo de desenvolvimento sustentado que se deseja para a região.

Lido AQUI. Pode também ser lido AQUI.

Comentários recentes

  • Anónimo

    O anti-maçonismo é como o anti-comunismo. Ambas as...

  • Anónimo

    Os populismos apenas surgem por incompetencia dos ...

  • Anónimo

    Há, mas são verdes.

  • Anónimo

    Avisa-se a todos aqueles que diziam, dizem e escre...

  • Anónimo

    PARABENS PAULO ARSENIO , novo Elefante Branco no P...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds